E deixa-me sonhar a vida inteira

Notre-Dame de Grasse, Musée des Augustins, séc. XV.

Notre-Dame de Grasse, Musée des Augustins, séc. XV.

Mais antiga do que a Pietá de Michelangelo, a Notre-Dame de Grasse é uma obra-prima da escultura medieval. Para a dizer, para falar com ela, só um poeta como Antero de Quental.

Notre-Dame de Grasse, Musée des Augustins, séc. XV. Pormenor.

Notre-Dame de Grasse, Musée des Augustins, séc. XV. Pormenor.

À Virgem Santíssima
Cheia de Graça, Mãe de Misericórdia

N’um sonho todo feito de incerteza,
De nocturna e indizível ansiedade,
É que eu vi teu olhar de piedade
E (mais que piedade) de tristeza…

Não era o vulgar brilho da beleza,
Nem o ardor banal da mocidade…
Era outra luz, era outra suavidade,
Que até nem sei se as há na natureza…

Um místico sofrer… uma ventura
Feita só do perdão, só da ternura
E da paz da nossa hora derradeira…

Ó visão, visão triste e piedosa!
Fita-me assim calada, assim chorosa…
E deixa-me sonhar a vida inteira!

Antero de Quental, Sonetos Completos, 1886

Notre-Dame de Grasse. Les Augustins, séc. XV. Pormenor.

Notre-Dame de Grasse. Les Augustins, séc. XV. Pormenor.

Etiquetas:, , , , , , ,

About tendências do imaginário

Sociólogo.

3 responses to “E deixa-me sonhar a vida inteira”

  1. beatrizmartins.artes@gmail.com says :

    … e deixa-me sonhar a vida inteira

  2. tendências do imaginário says :

    Republicou isto em Tendências do imaginário and commented:

    O purgatório existe. Segundo Jacques Le Goff (La Naissance du Purgatoire, 1982), a Igreja inventou-o no século XII. Mas, quanto a mim, o purgatório sempre existiu. Subvertendo Jean-Paul Sartre (“o inferno são os outros”, Huis Clos (1944), o purgatório somos nós. Não acredito no céu nem no inferno, mas no purgatório deste mundo não faltam anjos e demónios à solta. Nos últimos anos de vida, Antero de Quental foi um poeta trágico. O soneto À Virgem Santíssima testemunha a vontade de recolhimento, “de sonhar a vida inteira”, sob o olhar da Virgem, “na mão de Deus eternamente” (soneto Na Mão de Deus).

    • Beatriz Martins says :

      Magnificamente belo. Pois concordo piamente,nada mais belo e caloroso que sentirmos esse recolhimento onde guardamos os sonhos. Pois somos dois, também creio que não há inferno nem céu, e que o purgatório somos nós na nossa vida.Sim, rodeados de anjos e demónios.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: