Arquivo | comunicação RSS for this section

Galinhas acrobáticas

Galos de Barcelos.

Aquelas que vão morrer te saúdam! Galinhas, ovo acrobático na pata, esmeram-se desportivamente. Não desmerecem dos galos da seleção francesa. Brilham, brilham até à embalagem final. Desde o ovo até ao churrasco. Brilhar ou não, eis a questão.

Marca: KFC. Título: Selection des meilleurs poulets. Agência: Havas (Paris). Direção: J&L. França, Junho 2021.

O Método

Rodrigo Leão. O Malabarista.

Por um prazer simplificado.

Rodrigo Leão. O Método. O Método. Com Federico Albanese. 2020,

Santana

Carlos Santana. Woodstock.

Bom dia, nostalgia. Samba pa ti foi, a seu tempo, uma forma de vida.

Carlos Santana. Samba pa ti. Abraxas. 1970. Ao vivo em Montreux. 2011. Com 64 anos de idade.

Narcisismo extrovertido

Equinox.

Existem anúncios que frisam a obra de arte. Com a assinatura de Floria Sigismondi, o anúncio The most selfless act of all, da marca de luxo Equinox, viaja pelos símbolos e pelos mitos da humanidade para nos provocar: mais do que narcisista, importa ser o mais narcisista possível, o melhor narcisista do mundo. Um narcisismo extrovertido. “Uma dádiva para o mundo”. Há anúncios que são mais do que anúncios.

Equinox, renowned for its bold, thought-provoking campaigns that channel the collective mindset, explores the theme of healthy self-obsession to provide a fresh take on a concept already central to its mission of empowering a life well lived. In 2020, the brand challenged people to commit to becoming the best version of themselves through self-devotion, and in so doing, become a better person, better friend, better partner — improving the world around them (Droga 5 NY).

Marca: Equinox. Título: The most selfless act of all. Agência: Droga5 NY. Produção: Quad Productions. Fotografia: Glen Luchford. Direção: Floria Sigismondi. Janeiro 2020.

Prazer submerso

H&M

Descabidos, ranhosos, mesquinhos. Uma cacofonia de palpites desconexos. O génio de prever o passado. É o novo maná.

O “desvio à norma” é uma tradição na publicidade, por exemplo em termos de etnicidade, género e ou estética. O anúncio Enjoy the silence, da H&M, convoca uma mulher, que se regera num mar de silêncio. Um caso notável de estetização.

Marca: H&M. Título: Enjoy the silence. Agência: Forsman & Bodenfors. Direção: Amber grace Johnson. Internacional, Maio 2021.

Música e publicidade

Georgettes.

É habitual a música integrar a banda sonora dos anúncios publicitários e, embora menos, o próprio conteúdo. Por vezes, é acompanhada por dança. Música e dança, a que propósito? Neste caso, para promover peças de joalharia, as georgettes.

Marca: Les georgettes. Título: And you, are you a georgette. Agência: Birth. Direção: Matvey Fiks. França, Maio 2021.

Imaginação maneirista

Galeria: Obras de René Magritte

Costumo pensar para mim. Evito pensar para os outros. Quando muito, nos outros. A minha epistemologia é umbilical. Gosto de pensar realidades que não são realidades. “À maneira”. O anúncio Looks Like Guinness, da Guinness, é um exercício de “estética alimentar”. Figuras “a branco e negro” repetem-se como uma série de Andy Warhol. Lembram-me, sobretudo, René Magritte. Descortinar a pintura de René Magritte num anúncio a uma cerveja requer imaginação, a imaginação de um maneirista.

Marca: Guinness. Título: Look Like Guinness. Agência: AMV BBDO, London. Direção: Chris Balmond. Reino-Unido, Maio 2021.

Mafalda Veiga

“E deixar-me devorar pelos sentidos
E rasgar-me do mais fundo que há em mim
Emaranhar-me no mundo
E morrer por ser preciso
Nunca por chegar ao fim
(Mafalda Veiga).

Tenho um nó na palavra. Para escrever cinco letras, preciso de uma dúzia de teclas. Chama-se a isto tremura de mãos e gaguez digital. Desfasada do pensamento, a escrita não discorre, tropeça. Encolhe como o caracol. Gosto da Mafalda Veiga

Mafalda Veiga. Por outras palavras. Zoom. 2011.

Pornografia alimentar

Achile Talon.

Bocadas, umas grotescas, outras delicadas. Um prazer glutão ao ritmo do hino da alegria. Quase uma orgia num autocarro. Um banquete rodoviário. A gula em movimento.

Marca: Turismocity. Título: Taste Buds. Agência: Dhélet VMLY&R, Buenos Aires. Direção: Ivan Vescovo. Argentina, maio 2021.

Deixa-me chorar

Caricatura do ano 1724, representando Farinelli em trajes femininos.

A música Lascia ch’io pianga, de Händel, integra a banda sonora do filme Farinelli, famoso castrato do século XVIII. Nesta interpretação, a voz é uma combinação de um contratenor e de uma soprano.

Händel. Lascia ch’io pianga. Ópera Rinaldo (HWV 7), de 1711