Os três macacos e a violência conjugal

Os três esqueletosFalo pela tua boca e alimento-me do teu medo. “Não ouvir o mal, não falar do mal e não ver o mal”. Os monstros crescem à sombra do silêncio, da cegueira e da surdez. A censura dos sentidos é uma ferida na humanidade.

Partilhamos causas sociais na Internet, incomodamo-nos com os famosos, ignoramos os próximos… Um barco sem âncora nem remos.

A não assistência a pessoa em perigo é punível se, sem perigo grave para si ou para terceiro, se abstiver voluntariamente de prestar ou providenciar ajuda a uma pessoa exposta a perigo grave, independentemente do facto de a situação dessa pessoa ter sido observada por si ou lhe ter sido descrita por aqueles que solicitaram a sua intervenção.
Em caso de não assistência a pessoa em perigo, incorre numa pena de prisão de oito dias a cinco anos e numa multa de 251 a 10 000 EUR, ou apenas numa destas penas. (https://e-justice.europa.eu/content_rights_of_defendants_in_criminal_proceedings_-169-LU-maximizeMS-en.do?clang=pt&idSubpage=5).

protection-femmes-anti-violence-conjugale-violences-conjugales-osez-en-parler

Anunciante: Protection Femmes. Título: Violences conjugales… Osez en parler. Agência: Ben’s Communication. Direcção: Malek ben gaid Hassine. França, 2016.

Etiquetas:, , , , ,

About tendências do imaginário

Sociólogo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: