Tag Archive | Singapura

Lição de moral

Livro de Horas de Simon de Varie. França. 1455.

Livro de Horas de Simon de Varie. França. 1455.

O anúncio The Book, do United Overseas Bank, propõe uma comovente lição de moral: 1) não devemos apropriar-nos do que pertence a outrem; 2) o valor sentimental suplanta o valor pecuniário; 3) esta sabedoria deve passar de pais para filhos. Apostado no valor da honestidade, o anúncio lembra as fábulas de Esopo e de La Fontaine. Lembra, também, as histórias dos livros da escola primária: A Carochinha e o João Ratão, o rato do campo e o rato da cidade; São Pedro e a ferradura; as unhas dos candidatos a emprego e outros ensinamentos do género. A retórica das boas maneiras prosseguia no ciclo preparatório com uma disciplina chamada, creio, civilidade.

De pé, colados às carteiras, olhos postos no poder, entoávamos as nossas cantorias:

“Vamos cantar com alegria
E começar um novo dia
Para nós o estudo só nos dá prazer
E faremos tudo, tudo para aprender.

Não encontrei a letra desta canção na Internet. Creio que não a sonhei. Cantar, não a canto, que espanto o gato. Mas, ideologias à parte, não convém apagar a memória que à memória pertence. No que me respeita, vou compassar uma nova cantiga a caminho da Universidade: vamos cantar com alegria e começar um novo dia…

Marca: United Overseas Brank – UOB. Título: The Book. Agência: BBH (Singapura). Singapura, Fevereiro 2018.

Voa, voa coração

Singapura 2

60 milhões de corações nas pistas do aeroporto de Changi. Amor, felicidade, lazer; lazer, felicidade, amor… Prazer, prazer com muita tranquilidade e ternura.

Marca: Changi Airport. Título: 60 Million Hearts. Agência: J. Walter Thonsom, Singapore. Singapura, Janeiro 2018.

O valor da vida!

Singapore Life

O Tendências do Imaginário devia chamar-se Cemitério. Imagens e mais imagens da morte. Mas não é um caso isolado. A propaganda do Estado & Cia também aposta na imagem da morte. Não tenho memória de propaganda com tantas imagens da morte, em circulação quase infinita, como as fotografias dos maços de tabaco. Uma galeria macabra. Existe tanta morte na propaganda de Estado & Cia: morte na prevenção rodoviária, morte no álcool, morte na droga, morte na sida, morte na violência doméstica, morte no uso do telemóvel… De tanta imagem da morte, o que se retém? A imagem da morte. A caravana passa e os esqueletos ficam. Em tempos, o grande leiloeiro da morte era a religião. Estou convencido que, no nosso tempo, o grande leiloeiro da morte é o Estado & Cia. Requiem em cima de requiem, nem sempre bem musicados. Se desejamos mensagens de esperança, confiança, libertação, amor e vida, o mais avisado é procurar noutro lado. No sector privado. O anúncio Birth, da seguradora SingLife é um excelente exemplo de como se pode promover, inequivocamente, o valor da vida. Uma última observação: algumas imagens do anúncio são pungentes, mas, por enquanto, não existe outro modo de produzir seres humanos. Todos o sabem, mas alguns esquecem-no.

Marca: SingLife. Tema: Birth. Agência: Dentsu. Direcção: Hailey Michelle Bartholomew. Singapura, Outubro 2017.

Corrida de ecotaxis

Cycle rickshaw

Há quem goste de cerveja com amendoins, tremoços ou camarão da costa; prefiro com humor. O anúncio The Race, da beIN SPORTS, é generosamente oriental. Um humor franco e aberto, abdominal, mais gargalhada do que contracção facial. Narrativa curta, sem subentendidos. Aposta na imagem. Parafraseando René Descartes (“le bon sens est la chose du monde la mieux partagée (Discours de la Méthode, 1637), o humor é a coisa do mundo mais bem repartida. Há quase tantos tipos de humor e de riso quantas as formas de estar no mundo: negro, amarelo, azedo, doce, picante, envergonhado, ingénuo, cínico, sobranceiro, tímido, farto, enigmático, grotesco, trágico… Afigura-se-me que também existe um humor oriental.

Este anúncio confirma que os países do extremo-oriente cultivam a paixão pelo futebol; apreciam a selecção portuguesa; e admiram Cristiano Ronaldo, a mudança mais rápida da corrida de ecotaxis (cycle rickshaws).

 

Marca: beIN SPORTS. Título: The race. Agência: RedDot. Direcção: Mike Harvey. Singapura, Agosto 2017.

Paris num zootrópio

AIRBNB_A_DIFFERENT_PARIS_4

De Singapura a Paris, pela mão da Airbnb. Além da cidade monumental, dos parques e dos jardins, existe um outro Paris que até os parisienses desconhecem: antiquários e bouquinistes, pequenas livrarias onde moram livros esgotados, praças, bistrots e caves, onde se toca jazz , carrosséis de sonho (Jean Loup Passek, que esteve na origem do Museu do Cinema, em Melgaço, é proprietário de um carrossel no Jardin du Luxembourg).

Só um golpe de sorte nos dá acesso a este Paris diferente. Ou um guia da Airbnb…

Marca: Airbnb. Título: A different Paris. Agência: TBWA Singapore. Direcção: Norman Yeend. Singapura, Setembro 2015.

O anúncio recorre a uma técnica de animação criada em 1833, o zootrópio. Uma técnica que exige trabalho, precisão, tempo e meios (ver https://tendimag.com/2013/03/25/fotografar-o-movimento-do-corpo/). O vídeo nº 2 mostra como foi feito o anúncio e o terceiro exemplifica como funciona um zootrópio moderno.

Behind the scenes. A different Paris. Setembro 2015.

Sony Bravia. Zoetrope. 2009.

É difícil falar de Paris sem que nos venham à memória algumas canções: por exemplo,  Sous le ciel de Paris, de Edith Piaf, e À Paris, de Yves Montand. Yves Montand foi um grande ator e cantor francês. Teve uma relação com Marilyn Monroe e com Edith Piaf.

Yves Montand. Olympia. Paris. 1982.

Edith Piaf. Sous le soleil de Paris. Carnegie Hall, 1957.

Luxo

Casino The Venetian. Macau.

Casino The Venetian. Macau.

Na publicidade, como na arte, tudo é susceptível de ser convocado, desde que seja consumível ou apetecível. As sete virtudes não saciam a publicidade, há, ainda, mais sete vícios. Estes anúncios promovem dois espaços dedicados ao luxo e ao jogo, ambos pertencentes ao grupo Sands Las Vegas: o Hotel Casino The Venetian Macao, na zona de Cotai em Macau, o maior casino do mundo, e o “muito luxuoso” Marina Bay Sands, em Singapura. Duas catedrais do prazer. Na verdade, o luxo sempre foi um grande espectáculo. David Beckham faz boa figura, uma espécie de mascote, numa paródia de carnaval veneziano para máscaras cinco estrelas e cinco diamantes.

Marca: Sands Casino – The Venetian Macao. Título: David Beckham, Never settle. Agência: Believe Media AR New York. Direcção: Anthony Mandler. Singapura, Fevereiro 2015.

Marca: Sands – Marina Bay Sands. Título: David Beckham, Never settle. Agência: Believe Media AR New York. Direcção: Anthony Mandler. Singapura, Março 2015.

Gostar não basta!

CRS Crisis Relief Singapore. Liking isn't helping. Publicis. Singapura, Junho 2013.

CRS Crisis Relief Singapore. Liking isn’t helping. Publicis. Singapura, Junho 2013.

Há cerca de um ano, um artigo intitulado “generosidade virtual” apresentava um anúncio da UNESCO a alertar para a inoperância dos “like” em matéria de ajuda humanitária (https://tendimag.com/2013/04/24/generosidade-virtual/). Recordo, agora, uma campanha semelhante lançada, em Junho de 2013, pela CRS (Crisis Relief Singapore), em Singapura. Apesar da diferença de possibilidades, a fotografia preserva virtudes que escapam ao vídeo. Excelente publicidade de consciencialização.

CRS Crisis Relief Singapore. Liking isn't helping. Publicis. Singapura, Junho 2013.

CRS Crisis Relief Singapore. Liking isn’t helping. Publicis. Singapura, Junho 2013.

 

Caça Palavras

Os videojogos fazem parte da nossa vida e, naturalmente, da publicidade. A par do humor, do corpo, do sexo, dos ídolos e do desporto, os videojogos abrem o seu caminho. Este anúncio da Faber-Castell combina com sucesso o First Person Shooter Game, o Paintball, o alfabeto e o marcador. Quantos livros não manchei com cores pop art para nunca mais os reabrir! Cemitérios de letras pintadas.

Marca: Faber-Castell. Título: Don’t Miss a Word. Agência: Ogilvy , Singapore. Singapura, 2012.

Asas de Infortúnio

Nem todas as asas levam ao céu. Algumas pesam. Este anúncio conta a história de um homem que teve o azar de lhe nascerem asas.

Marca: Andok’s. Título: Wings. Agência: Grey Singapore. Direção: Joel Limchoc. Singapura, Setembro 2012.

O Sex Appeal do Inorgânico: O Pirolito

Ainda bem que surgem novidades para descobrirmos antiguidades. Um anúncio recente da Chupa-Chups (Spaceship, junho 2012) serviu de pretexto para explorar o arquivo da marca. Deparei-me com o anúncio Here Kitty Kitty de 2000. Pouco há a acrescentar que não esteja à vista. Erotização do objeto e excitação masculina. Uma história simples, ao jeito dos cartoons, embalada numa salsa compassada pelo voyeurismo (o olhar é o alfa e o ómega do anúncio).

Marca: Chupa Chups. Título: Here Kitty Kitty. Prazer oral. Agência: The Richards Group. EUA. Dezembro 2000.

Se considerarmos que o Chupa-Chups é saboreado, sobretudo, por crianças, este anúncio resulta algo embaraçoso. Ou talvez não: “Há poucos anos atrás, a marca iniciou um projeto ousado de conquistar adultos com uma guloseima caracteristicamente infantil. E a empresa vem colhendo resultados surpreendentes. Na Europa, por exemplo, os consumidores acima de 20 anos já respondem por 50% das vendas. Uma campanha capaz de despertar nos adultos o lado, digamos erótico do produto, fez muito sucesso nos Estados Unidos e na Europa. Um anúncio exibia uma loura deslumbrante, degustando sensualmente o pirulito. Título da propaganda: “Prazer. Oral” (http://mundodasmarcas.blogspot.pt/2006/05/chupa-chups-o-pirulito-original.html). Não deve ser fácil visar públicos tão heterogéneos. Que fazer? Dar uma no cravo e outra na ferradura? Ser explícito para uns e implícito para outros? Ser meio implícito? O seguinte anúncio reúne um pouco de tudo. Tanto dá para freudianos como para fraldianos…

Marca: Chupa Chups. Título: Spaceship. Agência:  BBH Singapore. Singapura, Junho 2012.