Tag Archive | jazz

GUIMARÃES JAZZ 2020

GUIMARÃES JAZZ 2020

Apesar da pandemia, ocorreu, de 12 a 22 de novembro de 2020, a 29ª Edição do Guimarães Jazz. Os obstáculos requerem engenho e inovação. Recorrendo sobretudo a músicos portugueses e estrangeiros a residir em Portugal, o Festival assumiu

um olhar mais alargado do que o habitual sobre o panorama musical nacional, catalisando novas colaborações e suscitando diferentes aproximações artísticas. Apesar das limitações impostas pelas contingências, o Guimarães Jazz mantém-se fiel à sua identidade, sustentada no ecletismo e numa grande abertura estilística e geracional” (Ivo Martins).

A proximidade de um festival com a qualidade e a originalidade do Guimarães Jazz é uma bênção. Apetece acreditar que a cultura está ao nosso alcance. “Pula e avança como uma bola colorida ” (António Gedeão, Pedra Filosofal).

GUIMARAES JAZZ 2020 | Aftermovie. A Oficina. 2020.

Com o coração

Princepezinho.

Gosto da Lizz Wright, em particular do álbum The Orchard (2008).Um dos álbuns “recentes” que mais me cativou. Interpretações ao vivo impecáveis. O Tendências do Imaginário já contempla duas canções, por sinal, as mais populares, Coming Home e I Idolize You (https://tendimag.com/2016/08/16/greve-da-escrita/). Seguem mais duas: Speak Your Heart e Hit The Ground.

Lizz Wright. Speak Your Heart. The Orchard. 2008.
Lizz Wright. Hit The Ground. The Orchard. 2008.

Demasiado velho para sonhar

Pântano da Peneda. Sem água. Fotografia de Makca. Wililoc

Há notícias funestas que ameaçam as identidades das pessoas e dos lugares. Em má hora alguém se lembrou de minerar o território do Fojo junto ao Parque Nacional da Peneda-Gerês. A causa é a extracção do lítio e outras substâncias. A consequência é a perfuração do Fojo, com explosões e químicos à mistura. É difícil imaginar pior cenário. São lugares que resistiram a desafios de milhões de anos. Sossega-me acreditar que em Portugal se gosta do País. Gostam as pessoas, os animais e até os políticos. Tenho fé que a caravana, como outras, acabará por passar. O Fojo faz parte do “reino maravilhoso” que Miguel Torga pressente quando sobe rumo a Castro Laboreiro. É enorme o que está em risco: o ser, o estar, o sentir e o prazer das fragas, das águas, dos vales, das plantas, dos animais e, naturalmente, dos homens. Homens estúpidos que optam pelo que os prejudica. Que protegem a natureza com palavras e protocolos. O pior é que a minha geração está “demasiado velha para sonhar”.

Marca: Wildlife Conservation Film Festival. Título: Dream. Agência: DDB (New York). Direcção. Estados Unidos, 2016.

Nada daquilo que mostra o anúncio Dream, da WCFF, devia acontecer. E, no entanto, está a chegar ao fim… Junto a canção When I Grow Too Old To Dream, interpretada por Nicki Parrot, com Rossano Sportiello.

Nicki Parrot, com Rossano Sportiello. When I Grow Too Old To Dream @ Arborsjazz. 2011.

Cheiro a Lisboa

puttin-on-the-ritz-mother-londonA agência Mother London resgata a canção Puttin’ on the Ritz, de 1929, numa animação dançante, com trejeitos psicadélicos e cenários inspirados nas ruas de Lisboa. Formas, cores e ritmos embriagantes. Um anúncio fantástico. Portugal está no vento!

Marca: Ritz. Título: Puttin’on the Ritz. Agência: Mother London. Direcção: Fredrik Bond. UK, Julho 2015.

A música que veio do frio

Building Instrument

Os Building Instrument publicaram recentemente o primeiro álbum, homónimo. Trata-se de um trio norueguês. O ano passado, já tínhamos colocado no blogue uma canção de um dos seus elementos: Mari Kvien Brunvoll (https://tendimag.com/2013/02/24/mari-kvien-brunvoll/). A música dos Building Instrument ainda é uma raridade, a merecer alguma atenção.

Building Instrument. Kanskje. Building Instrument. Noruega. 2014.

Irresponsabilidade

Aldo Romano. Non DimenticarGosto de ser europeu, da Europa “irresponsável”. Gosto da Itália irresponsável. Da arte, dos escritores, da comida, dos scallops Marsala, do futebol, das ragazze, das praças, das igrejas, dos palácios, das fontes … Da música e do cinema, também. Este Caruso de Aldo Romano, apetece ouvi-lo na Piazza Navona, com bandeira brasileira e Fonte dos Quatro Rios. Que irresponsabilidade!

Aldo Romano. Caruso / Estate. Non Dimenticar. 1993.

Mari Kvien Brunvoll

Mari Kvien BrunvollEste artigo é para aqueles que gostam de subir o monte só para ver o outro lado. Mari Kvien Brunvoll é uma cantautora norueguesa que acaba de publicar o álbum Daydream Twins (ainda a pendurar na net). Vale a pena ver, entretanto, o seu show a solo Live at Jazz and the City, em Salzburg, no dia 13 de Outubro de 2012.