Tag Archive | criação

Carne

Francis Bacon. Three Studies for Figures at the Base of a Crucifixion 3. 1944.

Não nos livramos do mal. Alimenta-nos. Deve ser isto o pecado da carne.

“Our relationship with animals is broken. In factory farms and slaughterhouses, their bodies are turned into products, their individuality and suffering ignored. Our own global crisis makes clear just how interconnected our lives are, just how much looking after ourselves means looking after one another. As we hope for our new normal, animals in factory farms hope for theirs too. Together we can create a new normal for animals” (https://mercyforanimals.org/newnormal/) .

Anunciante: Mercy for animals. Título: New Normal. Agência: Camisa 10 Propaganda. Direção: Raphael Dias. Brasil, abril 2021.

Picasso a pintar em directo

Na aula de Sociologia e Semiótica da Arte, dedicada ao processo de criação em arte, referi um filme que acompanha Picasso enquanto este desenha: Le Mystère de Picasso, realizado por Henri-Georges Clouzot, em 1955. Segue o filme.

Le Mystère de Picasso. Realização: Henri-Georges Clouzot. 1955.

Oxalá e Nanã

“Por conta das velhas de terracota e da morte grávida: Imagem de Oxalá e de Nanã”

Gosto do comentário de Ana Rita Ferraz ao artigo O riso da velha Grávida. Ana Rita é professora na Universidade Federal de Feira de Santana – UEFS, actriz e dramaturga. Trocamos ideias em torno do grotesco.

Ana Rita Ferraz chama a atenção para uma crença corporizada em rituais afro-brasileiros:
“Conta-se que Olorum, o criador, chamou Oxalá e lhe deu uma tarefa: deveria criar a humanidade. Oxalá coçou a cabeça pois não sabia como fazer. Então, pegou o vento e começou a trabalhar nele tentando uma forma; em vão. Com o fogo também não teve sucesso. Tão pouco com as águas. Já estava desanimado quando Icu, também conhecida como Nanã, a morte, senhora que vive nas águas lamacentas, perguntou-lhe porque não fazia os seres encomendados de lama. Oxalá aceitou. Nanã desceu lá no fundo das águas e lhe trouxe um punhado de lama. Sentaram-se e começaram a esculpir criaturas. Assim foi que Oxalá, o que é pai, e Nanã deram por cumprida a tarefa dada por Olorum.
Este é um mito africano. Nanã, ou Icu, é representada com gravetos no colo, que simbolizam seus filhos. Acho lindo pensar que temos como mãe a morte.
Veja a canção CORDEIRO DE NANÃ , quase um acalanto” (Ana Rita Ferraz).

Mateus Aleluia e Thalma de Freitas – Cordeiro de Nanã | Compacto Petrobras.

“Como oxalá é pai, aqui em Salvador, não apenas o povo das religiões de matriz africana, costuma vestir roupas brancas, especialmente às sextas-feiras” (Ana Rita Ferraz). Segue um vídeo sobre o culto a Oxalá. Para terminar, a música Meu Pai Oxalá, interpretada pela banda Moinho, da autoria de Vinicius de Moraes e Toquinho, mas inspirada no candomblé.

 

Vitalidade

Fad

Este anúncio, Construye, da FAD (Fondación de Ayuda contra la Drogadicción), configura um chamamento. Dispensa focalizar-se no resgate de almas perdidas em comboios fantasmas ou em resorts do inferno. Apela à vitalidade criativa e ao reconforto pessoal. Create / construye, eis o lema. Afinal, é possível consciencializar sem condenar. Um anúncio exemplar.

Anunciante: FAD (Fondación de Ayuda conta la Drogadicción). Título: Construye/Create. Agência: Publicis. Espanha, Março 2015.

No princípio era o verbo, agora é a roda

2015-bmw-i8-photos-59Quando um realizador do cinema dirige um anúncio publicitário a expectativa é elevada. Aconteceu com Martin Scorcese, David Lynch, Michel Gondry… Agora, é a vez de Gus van Sant. Para a BMW. São três anúncios com traça original num sector em que é difícil inovar.

Genesis: no princípio era o verbo. Nestes anúncios, o principal é o verbo. Textos semelhantes distintamente repetidos por pessoas distintas. No princípio, era o verbo: aconteceu o impossível, do nada se fez tudo. Deus era o arquitecto. Agora, é a vez do automóvel, faz-se o possível, ou seja, quase o impossível. Deus não é o arquitecto, mas… Estes anúncios são uma surpresa, mas uma surpresa no quadro de uma expectativa: ciclicamente, o segmento automóvel brinda-nos com o melhor da publicidade.

Marca: BMW i8. Título: Genesis. Agência: Serviceplan International. Direção: Gus van Sant. Alemanha, Maio 2014.

Marca: BMW i8. Título: Attitude. Agência: Serviceplan International. Direção: Gus van Sant. Alemanha, Maio 2014.

Marca: BMW i8. Título: Powerful Idea. Agência: Serviceplan International. Direção: Gus van Sant. Alemanha, Maio 2014.

Pontos e Pontes

Apple-ad-Designed-by-Apple-IntentionCom poucos pontos, poucas linhas e poucas letras se resume o essencial da condução de um projecto. Há banquetes de palavras que nem um ponto, nem uma linha, nem uma letra conseguem esboçar. Recomendo este vídeo a quem esteja a elaborar um projecto de investigação ou de intervenção. Uma pequena confidência de bastidores: sinto o fantasma de Jacques Prévert a pairar em cada ponto, linha ou letra deste vídeo. Não há como ler o poema “Comment Peindre un Oiseau” e comparar. Deve ser isto o tal benchmarking.

Marca: Apple. Título: Designed by Apple in California. Agência: TBWA/Media Arts Lab. Direção: Buck. EUA, Junho 2013.