Tag Archive | Tendências do Imaginário

À maneira de Diógenes. Os sopradores de lâmpadas.

Estátua de Diogenes

Estátua de Diógenes.

O anúncio Indestructible, da Organisation Internationale de la Francophonie , é optimista. A ideia, por mais que a castiguem, nunca se apaga. Sou menos optimista. As ideias, as boas ideias, não têm a vida fácil. Como os cavalos, também se abatem. Inclino-me para um optimismo moderado: uma ideia bem pensada, embora abafada no presente, voltará a ser pensada no futuro.

A autoria e a propriedade intelectual fazem parte da retórica da Internet. No início de Outubro, milhares de artigos foram removidos da minha página do Facebook acusando-a de spam, a “coisa” (1982), de John Carpenter, na Internet. Assegurei que não havia spam; pediram-me para aguardar. Até agora, nenhuma mensagem. Será esta a versão digital do diálogo? Entretanto, a autoria e a propriedade intelectual dormem nas urtigas. Este processo é semelhante a um auto da fé.

Não consigo colocar links do Tendências do Imaginário na minha página do Facebook. Nem eu nem ninguém. Uma mensagem automática alerta que o site Tendências do Imaginário é perigoso. O Tendências do Imaginário não é nenhum Moriarty. Contém, é verdade, pensamentos críticos e, eventualmente, polémicos. É um blogue incómodo. É a sua vocação. Com os pés em Braga e a cabeça no mundo, não poupa nenhuma instituição, grande ou pequena, branca ou preta. O Tendências do Imaginário preza o comentário desinibido, apanágio de um pensador livre. O boicote à partilha configura uma censura.

À medida que o Tendências do Imaginário crescia, cresceu o meu receio por este tipo de percalços. Passo muitas horas no computador, mas não vejo o mundo pelo ecrã.

Termino com uma história de Diógenes. Quando alguém lhe lembrou que o povo de Sinopse o condenara ao exílio, ele retorquiu: “E eu condenei-os a permanecer em casa”.

Marca: Organisation Internationale de la Francophonie. Agência : TBWA Paris. Direcção : Vincent Gibaud. França, Outubro 2018.

Je te salue, Marianne!

Busto de Maria com Brigitte Bardot como modelo.

Busto de Mariana com Brigitte Bardot como modelo.

Nas visualizações do Tendências do Imaginário da última semana (25 de Junho a 1 de Julho), a França ultrapassou Portugal. É uma situação excepcional que promete repetir-se. Se considerarmos o conjunto do mês de Junho, Portugal mantém-se à frente. Estes números vêm dar razão à Helena Amaro: a distribuição das visualizações decalca as comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo: Estados Unidos, Brasil, França…

Visualizações Junho 2018

Não deixo, porém, de saudar Mariana. Temos dado à França o melhor que somos. Amália Rodrigues nunca se cansou de cantar no Olympia. Os cantores que anunciaram Abril (Luís Cília, José Afonso, Sérgio Godinho, entre outros) gravaram as suas músicas, por volta dos anos setenta, em França. Grândola Vila Morena foi gravada em França. Desde os anos cinquenta, centenas de milhares de portugueses acudiram ao encanto do galo. Pois bem, continuemos fiéis a nós próprios: dar o que Portugal tem de melhor. Por exemplo, Rodrigo Leão, na língua de Racine.

Rodrigo Leão. La Fête. Cinema, 2004.

Rodrigo Leão. Jeux d’amour. Cinema. 2004.

Internacionalização

António. Cartoon

António. Cartoon.

O perfil das consultas do Tendências do Imaginário sofreu uma alteração significativa: as visualizações provenientes dos Estados Unidos superam as portuguesas, que rondam os 17.5%. Atendo-se ao Brasil, aos Estados Unidos e a Portugal, o gráfico ilustra esta “nova ordem”. O blogue nunca foi tão “internacionalizado” nem teve tanta afluência como nas últimas semanas. Não é motivo para júbilo? Confesso alguma amargura. O blogue foi concebido para um público português. Nunca imaginei que 36,6% e 29,0% das visitas proviriam do Brasil e dos Estados Unidos. Os portugueses andam, decerto, muito ocupados a internacionalizar-se. É o novo fado da pátria.

Visualizações do Tendências do Imaginário-Brasil, Estados Unidos e Portugal

Uma caricatura do Infante D. Henrique abre o artigo; uma música do séc. XVI dedicada a D. Sebastião fecha-o. Entre ambas, deve esconder-se o V Império.

Puestos estan frente a frente. Circa 1500. O Lusitano. 1992.

Óculos de sol

Quando te sentires luminoso, tapa-te com um abat-jour, não vão os outros colocar óculos de sol.

Visualizações 25.11.2017

O blogue Tendências do Imaginário ultrapassou as 600 000 visualizações. Em seis anos. É pouco: há páginas que colhem mais visualizações num único minuto. Mas, para um blogue individual, sem suporte institucional e sem publicidade, podia ser pior.

A distribuição das visualizações por países não engana: trata-se de um blogue lusófono. Três quartos das visualizações provêm do Brasil (49%) e de Portugal (28%).

Um blogue requer a atenção de todos os dias. Por vocação, tudo o que se constrói acaba por se destruir. Como a criatura do vídeo musical dos Air.

Air. How does it make you feel. 10 000Hz Legend. 2001.

Grão a grão, meio milhão

vizualizacoe-2016-02-11-2016

Tendências do Imaginário ultrapassou meio milhão de visualizações. Devagar, faz caminho. Quase dois mil artigos publicados (1 987) e mais de cem mil visitantes (112 258). A distribuição das visualizações por países, mais ponto menos ponto, mantém-se. O Brasil é a única excepção: subiu de 34%, no início do ano, para 39%. O vento nem sempre sopra nas velas. Tarda-se a assumir os novos modos de saber e as novas formas de o comunicar. Mas existem muitos mundos. Por exemplo, o da amizade, que a sociologia descuida. “O coração tem razões que a própria razão desconhece” (Blaise Pascal). Os amigos dispensam plataformas e formulários . Porque “o importante é a rosa” e “a rosa é sem porquê”. Uma amiga, a Isabel, enviou-me este vídeo dos The Kills: Doing It To Death (2016). Mesmo a matar!

The Kills. Doing It To Death. Ash & lce. 2016.

A Árvore dos Tamancos

A Árvore dos Tamancos é um belíssimo filme italiano-francês realizado por Ermanno Oldi em 1978.

A árvore dos tamancos“The life inside a farm in Italy at the beginning of the century. Many poor country families live there, and the owner pays them by their productivity. One of the families has a very clever child. They decide to send him to school instead of make him help them, although this represents a great sacrifice. The boy has to wake up very early and walk several miles to get to the school. One day the boy’s shoes break when returning home, but they do not have money to buy other. What can they do?” (IMDB). A música do filme é de Johann Sebastian Bach.

 

A Árvore dos Tamancos. Banda sonora. Johann Sebastian Bach. 1978.

Grão a grão

Grão a grão, o blogue Tendências do Imaginário vai compondo as estatísticas. Pachorrento: cerca de trezentas visualizações por dia. Agora, soma 1820 artigos, 450 023 visualizações e 95 716 visitantes. Podia ser mais! Mas também podia ser menos. Consola-me o facto de um programa de televisão ter elogiado um blogue mais antigo por ter ultrapassado 100 000 visualizações. Em 2016, a distribuição das visualizações por país pouco se alterou. Subiram ligeiramente o Brasil (de 30% para 34%) e Portugal (de 23% para 27%).

Visualizações em Abril 2016

 

350 000 visualizações

Ernesto Blanco. Sísifo.

Ernesto Blanco. Sísifo. 2009.

Tendências do Imaginário ultrapassou as 350 000 visualizações (250 000 no final de Dezembro). Para um blogue académico não especializado, o cenário podia ser pior. A distribuição por países pouco se alterou: o Brasil, na frente, com 32%; Portugal,com 22%; e os demais países, com 46%. Registe-se a subida da Espanha para quarto lugar (7%).

Visualizações por pais Maio

A alavanca

Tendências do Imaginário. Visualizações (28/12 a 01/01)

Tendências do Imaginário. Visualizações (28/12 a 01/01)

O blogue Tendências do Imaginário ultrapassou, há uma semana, 250 000 visualizações (https://tendimag.com/2014/12/25/250-000-visualizacoes/). Apressado, acaba de ultrapassar 300 000 visualizações. Somou mais nos últimos cinco dias do que nos últimos cinco meses. Graças a uma reportagem do El País do dia 29 de Dezembro (https://tendimag.com/2014/12/30/tendencias-do-imaginario-referido-no-el-pais/). A Figura 1 mostra o pico das visualizações ocorrido nos últimos quatro dias. A Figura 2 regista o peso alcançado pela Espanha e pelos países ibero-americanos nas visualizações da última semana. Assim se vê como na internet, e não só, um produto ou uma pessoa podem ser alavancados graças à intervenção de terceiros. Compreende-se a preocupação em estar no lugar certo com as pessoas certas. É uma questão de valor. Importa sair, importa cortejar! Ter a vontade feita radar. Carregar para ampliar as imagens.

Tendências do Imaginário: Vizualizações por país (25.01 a 01.01).

Tendências do Imaginário: Vizualizações por país (25.01 a 01.01).

Tendências do Imaginário referido no El País

Ontem, 29 de Dezembro, o jornal El País publicou a reportagem “Regreso a la morada de Néron”, assinada por Guillermo Altares. A propósito de Francisco de Holanda e das imagens da Domus Aurea, o texto remete, incluindo o link, para o blogue Tendências do Imaginário (artigo Domus Aurea: o sonho enterrado). Por virtude deste pormenor, o blogue Tendências do Imaginário ficou com febre. Ontem, somou 14 411 visualizações; hoje, vai em 17 175, quando a média ronda as 400 visualizações. O maior afluxo provém de Espanha. Mas há sobressaltos por todo o mundo hispânico: Argentina, México, Colômbia, Costa Rica… Trata-se de uma vaga: vem e vai; e o blogue retomará em breve as suas tranquilas 400 visualizações.

Para aceder à reportagem do jornal El País sobre o palácio de Nero, carregar na imagem ou no seguinte endereço http://elpais.com/elpais/2014/12/26/eps/1419609791_496058.html.

El País. Regreso a la morada de Nerón