Tag Archive | roupa interior

Alegoria das cuecas

opel

Os olhos já viram muito, mas nunca semelhante coisa. Viram anúncios de automóveis que se esquecem de mostrar o automóvel. Mostram, por exemplo, fetos de animais, concluindo com a marca, o emblema e o lema. Tantos! Mas nenhum com cuecas! Surpresa? Sinal que estamos vivos, e o mundo também. Publicitar um automóvel discorrendo, alegoricamente, sobre cuecas é obra. Porventura, uma obra genial.

Marca: Opel. Título: Ride Comfortably. UncleGrey, Copenhagen. Direcção: Laerk Hertoni. Dinamarca, Setembro 2016.

Bolas

Bonds 2A roupa interior é um desafio para a publicidade, pela sobrecarga simbólica, sobretudo no caso dos homens. Existem formas de contornar este obstáculo: a estilização, o eufemismo, a metáfora, a metonímia, a alegoria, a animação, a personificação… Artes de dizer de outro modo, porventura mais eficiente, aquilo que não se quer dizer directamente. Neste anúncio, dois cestos pendurados, em forma de bola de futebol americano, albergam duas personagens “beckettianas” que só encontram alívio e conforto numas cuecas da marca Bonds.

Marca: Bonds. Título: The Boys – Part 1: Impact. Agência: Clemenger BBDO (Melbourne). Direcção: Tony Rogers. Austrália, Outubro 2015.

O suplício da intimidade

Pieter Brueghel the Elder. The Wedding Dance, circa 1566.

Pieter Brueghel the Elder. The Wedding Dance, c. 1566. Será que no séc. XVI os homens também tinham problemas com a roupa interior?

Acontece aos homens sentir desconforto nas partes indiscretas. Segundo o anúncio da Tommy John, o incómodo provém da roupa interior. Experimente a marca! Alívio imediato. As partes baixas foram, desde sempre, uma tentação, humorística, da publicidade. Mais do que as partes altas: honoráveis, corretas e notórias. O caldeirão vende mais que o ceptro.

Marca: Tommy John. Título: The Big Adjustment. Agência: Preacher. Direcção: Guy Shelmerdine. Estados Unidos, Outubro 2015.

Son Goku em trajes menores

TootOs japoneses não enjeitam desafios. Quando todos apostam no presente, convém que alguém se preocupe com o futuro. Sem a devida casca, a árvore não sobrevive. Eis um homem objeto numa peça de realismo grotesco. A Victoria’s Secret que se cuide! Nem sequer a referência ao filme Laranja Mecânica, através da abertura da ópera Guilherme Tell, de Rossini, faltou!

Marca: Toot. Título: Keep et all together. Agência: Saatchi & Saatchi Fallon (Tokyo). Japão, Dezembro 2014.

O Teste do Elevador

Para Aristóteles, o segredo do humor era a surpresa. E quando o centro de gravidade da surpresa se situa abaixo do umbigo, o humor parece só ter a ganhar. É o caso deste teste de roupa interior, num anúncio da Bonds, com fraca resolução, mas com humor reserva 1995.

Bonds Flit Australia

Marca: Bonds. Título: Lift. Agência: DMB&B. Direção: David Deneen. Austrália, 1995.

Vibrações nas Alturas

Paul-Smith-Underwear-Autumn-Winter-2013

Que fazem dois homens (objecto?) num anúncio de roupa interior masculina? Trepam ao tecto dos Alpes, despem-se acalorados, fazem acrobacias esculturais. Não se encostam a um automóvel, nem bebem cerveja. Suspensos num fio, a milhares de metros de altitude, propagam as vibrações da colecção de Outono/Inverno de Sir Paul Smith. Vale a pena ver. Pelo menos a 720p.

Marca: Paul Smith. Título: Underwear Autumn/Winter Collection. Agência: Direct. Direção: Sébastien Montaz-Rosset.  Outubro 2013.

“This week we released a film to promote our autumn/winter 13 underwear collection, you can watch it here. In a world full of things that are so predictable, the obvious root for promoting underwear would be for us to use a well-bult guy and a classic shot that we’ve seen many times before, but I was keen to do something that was different. We’ve worked with a brilliant film-maker Sébastien Montaz-Rosset and slackliners Antoine Moineville and Tancrède Melet. I’ll let the film do the talking but I hope you like the result, we think it’s really amazing and scary as hell. And remember, breath comes in short pants!” (Paul Smith).