Tag Archive | fotografia

Selfesses: auto-retratos traseiros

culotte-madeinfrance-art-sarahvieilleEm tempo de obsessão pelo corpo e pela expressão corporal, não há recanto carnal que não seja digno de cuidado e exibição. O corpo fala, por todos os poros. Nem as partes mais íntimas se esquivam ao olhar público. Qualquer órgão ou pedaço de pele justifica filmagem, fotografia e divulgação. Trata-se de uma sobre identidade carnal contagiosa. Neste quadro, o rabo, outrora recatado, ascende às luzes da ribalta. La Bobette, marca francesa de culottes (calcinhas) deu um passo em frente: abriu, com sentido de oportunidade empreendedora, um concurso de auto-retratos do rabo em Instagram. As selfies abrem a porta às selfesses. A nossa outra reflexividade. O rabo merece! Mas desencante-se quem pensa que vivemos no limiar dos tempos. A estética do rabo tem milénios. Contemporânea é, oscilando entre a farsa e a tragédia, a febre dos concursos, tantas vezes simulacros de democracia, burocracia e peritagem.

Marca: La Bobette. Título: Selfesse. Direcção: Marion Dupas. Produção: Frenzy Picture. França, Novembro 2016.

Filmes do Homem. Melgaço, 2 a 7 de Agosto

filmesdohomem

Existem, sempre, bons motivos para visitar Melgaço. Os Filmes do Homem 2016, Festival Internacional de Documentário de Melgaço, é um motivo muito especial. Decorre de 02 a 07 de Agosto, em várias localidades do concelho. Para aceder ao catálogo, carregar numa imagem ou no seguinte endereço: http://www.filmesdohomem.pt/doc/FDH2016.pdf.

Filmes do Homem. Projecção junto à Torre de Menagem. Melgaço, Agosto 2016.

Filmes do Homem. Projecção junto à Torre de Menagem. Melgaço, Agosto 2016.

O Oráculo das Boas Causas

Rafael Sanzio. Madona Sistina. 1512-1513. Dresden. Detalhe.

Rafael Sanzio. Madona Sistina. 1512-1513. Dresden. Detalhe.

“Bater-se por uma causa justa é já uma vitória” (Anónimo).

A imagem, o som, a estética, a técnica, a história, a criatividade e o envolvimento, quando são bons, contribuem para a qualidade de um anúncio publicitário. Mas existe um trunfo com importância crescente: uma boa causa. As boas causas movem montanhas. No anúncio Not just pictures, a Nikon refreia por uma boa causa, os indígenas das florestas, santuários da natureza e da humanidade: “Stop. They are not just pictures. Stop killing the forest!”. Resta convencer os anjos de Rafael Sanzio.

Marca: Nikon. Título: Not Just Pictures. Produção: Quad. Direcção: Alejandro Toledo. 2004.

Whiskey sábio

Conferência  de Solvay - 1927.

Conferência de Solvay – 1927.

Auguste Piccard

Auguste Piccard

Nada escapa à voracidade da publicidade. Nem sequer a ciência. O anúncio ao whiskey Hennessy reconstitui a primeira ascensão estratosférica em balão. Proeza de Auguste Piccard, físico, inventor e explorador suíço, fonte de inspiração da personagem do Professor Tournesol, de Hergé. Cientista reputado, “cujas experiências não cabiam nos laboratórios”, consta, em cima à esquerda, da fotografia da Conferência de Solvay, em 1927, na companhia de, entre outros, Werner Heisenberg, Niels Bohr, Max Planck, Marie Curie e Albert Einstein.
Pergunto-me como, naquele tempo, sem rankings, nem factores de impacto, estes sábios conseguiram conhecer-se e encontrar-se.

Conferência  de Solvay - 1927. Com identificação.

Conferência de Solvay – 1927. Com identificação.

Se Auguste Piccard subiu mais alto, o filho, Jacques Piccard desceu mais baixo! Foi o primeiro a atingir, em 1960, o ponto mais profundo do planeta: a fossa das Marianas (11 034 metros). O neto de Auguste Piccard , Bertrand Piccard, empreendeu, em 1999, o primeiro voo de balão à volta do mundo sem escalas (ver documentário sobre a família Piccard).
O que tem o whiskey Hennessy a ver com os Piccard? Nada, logo tudo! A publicidade é espantosa, não é?

Marca: Hennessy V.S.. Título: The Piccards. Agência:

Rotação

“Uma tentação assombrava o Pinga Letras. Deixar de escrever. Não tem a quem, pelo menos, alguém que se sinta. Escrever é um engajamento; parar, um desprendimento. Escrever é coisa de sísifos, de moinhos de água. Página a página, a pedra mói sem pausas. Um dia, deixa de escrever, e ninguém dá por isso. É verdade que cultiva um estilo próprio: nota-se à primeira frase; à segunda ou à terceira enfastia. Metáforas, paradoxos, subentendidos, intertextualidades… E algumas ideias. Quem quer ideias? Não há ideias como as de cada um… Ponto final! A originalidade é um estorvo. Bastam ecos e massagens. Por outro lado, em textos curtos, as ideias parecem raquíticas. São bonsais do pensamento. Falta-lhes o incenso, o sermão e a procissão. O melhor é regressar à incubação de livros, esses transoceânicos da sabedoria fadados à insolação da inteligência. Um livro! Daqueles que passam, num ápice, de contribuições importantes a lixo de estantes. Um livro, com introdução e conclusão, mais um ano dos vinte que restam. Uma promessa, um sacrifício, uma mercadoria. E o Pinga Letras não parava de cogitar: um dia, talvez recomece do ponto de partida. Será um grande avanço. E entusiasma-se. Vai ser um grande livro, na crista do vento e com título apelativo: A Liquidez Conjugal na Era da Coca-cola” (Apontamentos de um limpa para brisas, 2016).

Michael Kenna, nascido em 1953 na Inglaterra, é um fotógrafo residente nos Estados Unidos. A sua fotografia, enigmática, despojada e minuciosa, acusa influências orientais, nomeadamente do Japão. Segue uma pequena galeria de imagens.

Um século de fotografia

Leica100_01A Leica faz 100 anos. Para celebrar, evoca 35 fotografias num vídeo de extrema qualidade. 35 fotografias recompostas que somos convidados a identificar. Não é o primeiro anúncio com este formato. Recordo o Icons, do The Sunday Times (https://tendimag.com/2014/02/13/a-espera-dos-icones/). Estes 100 anos dão, porém, um salto em frente.

Marca: Leica Gallery São Paulo. Título: “100”. Agência: F/Nazca Saatchi & Saatchi São Paulo. Direcção: Jones + Tino. Brasil, Outubro 2014.

Fotogenia

Albert EinsteinPor que motivo Einstein mostra a língua? É um dos mistérios do século XX, agora desvendado pela Sony graças a uma alta tecnologia de reconstituição fotográfica. Afinal, Einstein está a colar envelopes de correio, sendo a língua o humidificador. Quem pensou noutro motivo, pecou. Noutra fotografia célebre, o riso de Marilyn Monroe ofusca o sorriso da Gioconda. Funciona, segundo a Sony, como um recurso para se livrar de apuros. Quem pensou numa virtude, errou! Ambos os casos convocam a sedução: Einstein seduzido pela gula, Marilyn, sedutora por conveniência.

Marca: Sony Cybershot. Título: Einstein. Agência: Del Campo Nazca Saatchi & Saatchi, Argentina. Direcção: Marcelo Burgos. Argentina, 2011.

Marca: Sony Cybershot. Título: Marilyn. Agência: Del Campo Nazca Saatchi & Saatchi, Argentina. Direcção: Marcelo Burgos. Argentina, 2011.

Vertigens a baixa altitude

ok_go_macalline_2

Há muito que namoro o tema da levitação e não há modo de ir ao altar. Existem diversas soluções para sugerir a ausência de gravidade: captar um momento de suspensão, filmar em câmara lenta um movimento de desprendimento ou multiplicar os planos de gravidade (e.g, E.M. Escher, na gravura, e Philip Halsman, na fotografia).

O anúncio chinês OK Go, da Red Star Macalline, desmonta várias ilusões de perspectiva e multiplica os planos de gravidade, provocando uma sensação de vertigem.

O anúncio neozelandês Muscle, da Anchor, recorre ao slow motion para criar uma sensação de flutuação no espaço e no tempo. Em câmara lenta, os movimentos de dança logram um efeito estético apreciável.

Marca: Red Star Macalline. Título: OK Go. Agência: 25hours Xangai. Direcção: Damian Kulash JR. China, Março 2015.

Marca: Anchor. Título: Muscle. Agência: Colenso BBDO. Direcção: James Solomon. Nova Zelândia, Março 2015.

O Rácio e a Fotografia

Não devia queixar-me das teses para ler no fim-de-semana. Um português não se queixa, aguenta! Como o valente Zé Povinho.

Marca: Fotoprix. Título: Babies. Agência: Casadevall Pedreno & Prg. Espanha, 1994.

Em 2006, a portaria nº 231/2006 hierarquiza os cursos de ensino superior atribuindo-lhes um rácio alunos/docente ETI. Salomónica e geómetra, fixa o rácio das Ciências Sociais e das Letras em 20 (simplificando, 20 alunos justificam um docente a tempo inteiro); o rácio de outras Ciências Sociais, como a Comunicação Social ou as Ciências da Educação, desce para 12. Na Enfermagem e nas Artes do Espectáculo, o rácio fixa-se em 8 e 5, respectivamente. Extrapolando, o resto permanecendo igual, a um sociólogo compete-lhe ler duas teses, a um cientista da educação, uma e a um docente das Artes do Espectáculo, meia.

William Blake. The Ancient of Days, 1794.

William Blake. The Ancient of Days, 1794.

God the Geometer. Codex Vindobonensis, ca 1250.

God the Geometer. Codex Vindobonensis, ca 1250.

Qual a razão destes rácios? Abreviando, enquanto uma aula teórica nas Ciências Sociais é uma aula teórica, nas outras Ciências Sociais, uma aula teórica é uma aula teórica;enquanto nas Ciências Sociais, uma aula prática é uma aula prática, nas outras Ciências Sociais, uma aula prática é uma aula prática;  enquanto nas Ciências Sociais, uma aula laboratorial é uma aula laboratorial, nas outras Ciências Sociais, uma aula laboratorial é uma aula laboratorial; enquanto nas Ciências Sociais, uma tutoria é uma tutoria, nas outras Ciências Sociais, uma tutoria é uma tutoria… A este nível, estamos esclarecidos!

Quem diz docência, diz cargos de gestão. Respeitando as proporções definidas pelos rácios, enquanto nas Ciências Sociais para cada cargo existe, na prática, suponhamos, um docente, nas outras Ciências Sociais existem dois e na Enfermagem, quatro. Existem departamentos de Ciências Sociais em que dois terços dos docentes desempenham, pelo menos, um cargo na direção do departamento ou na direção de cursos. Precise-se que não são contemplados cargos como a coordenação dos estágios ou a coordenação dos alunos Erasmus, nem cargos exercidos fora do departamento, ao nível das escolas, dos centros e das extensões culturais, ou fora da Universidade. Não sobram os dedos das mãos para os contar. Há membros com dois ou três cargos. Em suma, há departamentos nas universidades portuguesas em que há mais cargos do que membros! Uma massagem de poder, um milagre de multiplicação das responsabilidades! Uma benção colectiva!

Miniaturista francês desconhecido (activo 1250-1270).

Miniaturista francês desconhecido (activo 1250-1270).

Os departamentos com maior densidade de cargos de gestão são departamentos com mais poder? Desencantemos. No essencial, os cargos de gestão são fonte de desgaste e não fonte de poder. Comportam, ainda, custos de oportunidade.

A portaria n.º 231 / 2006 introduz, ao nível da gestão, uma desigualdade entre departamentos: todos partilham as mesmas tarefas administrativas mas não os mesmos recursos humanos. Será que tal como a diferença entre as bebés, Mary e Andrea, do anúncio da Fotoprix, as diferenças entre departamentos residem na fotografia?

Francisco de Holanda. Da Série De Aetibus Mundi Imagines. 1545-1573.

Francisco de Holanda. Da Série De Aetibus Mundi Imagines. 1545-1573.

“Nasceram no mesmo dia, no mesmo momento, no mesmo lugar, acenavam do mesmo modo, o choro era idêntico,  uma única coisa as tornava diferentes… Agora, as suas fotos 30% maiores pelo mesmo preço. Fotoprix, as melhores fotos, o melhor preço”.

 

Em 2011, escrevi a Fábula das Formigas Sabichonas inspirado nos rácios fixados pela portaria nº 231/2006. É, por sinal, o terceiro artigo mais visualizado do Tendências do Imagináriohttps://tendimag.com/2011/11/13/fabula-das-formigas-sabichonas/.

Filmes do Homem – Melgaço

filmes-do-homem

FILMES DO HOMEM – Festival de Documentário de Melgaço é um evento organizado pela Câmara Municipal de Melgaço e pela Associação AO NORTE. Trata-se de uma iniciativa bem concebida e bem programada, que estreia este fim-de-semana.

Segue o endereço da página do evento (http://filmesdohomem.pt/index.php), bem como do e-book com o catálogo (http://filmesdohomem.pt/doc/Filmes-do-Homem-Ebook.pdf).