Felicidade sem juízo

Curiosamente, Bruce Springsteen não consta do Tendências do Imaginário. Adquiri o álbum Darkness on the Edge of Town (1978), acabado de sair, num país comunista. Com 19 anos, viajava só. Acreditava que, viajando só, tinha mais oportunidades de interacção com as pessoas. Interessavam-me mais as pessoas do que os monumentos. Não tinha juízo, era feliz. O álbum é uma relíquia. Segue a música Streets of Fire.

Bruce Springsteen. Streets of Fire. Darkness on the Edge of Town. 1978. Ao vivo. The Paramount Theatre. 2009.

Etiquetas:, , ,

About tendências do imaginário

Sociólogo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: