Archive | Setembro 2015

Senhora do Leite

Nossa Senhora do Leite. Igreja de São Lourenço. Almancil. Algarve.

Figura 1. Nossa Senhora do Leite. Igreja de São Lourenço. Almancil. Algarve.

Nossa Senhora do Leite é um dos ícones mais antigos da religião cristã. Uma imagem nas catacumbas de Roma remonta ao séc. II. A par da Paixão de Cristo, a Senhora do Leite sobressai pela humanidade, senão humildade (há, naturalmente, excepções, ver Fig 3). O ato, a postura, a roupa e os adereços distinguem-na de outras figuras tais como a Coroação de Nossa Senhora ou a Rainha do Céu. Corrente na Idade Média, a Senhora do Leite quase desapareceu a partir do Concílio de Trento, vítima do pudor da Contra Reforma.

Senhora do Leite. Sé Catedral de Braga.

Figura 2. Senhora do Leite. Sé Catedral de Braga.

Jean Fouquet, Vergine e il Bambino (particolare), 1452-55.

Figura 3. Jean Fouquet, Vergine e il Bambino (particolare), 1452-55.

A Igreja de São Lourenço em Almancil, no Algarve, é um tesouro. O interior, quase todo coberto a azulejo, acolhe uma imagem da Senhora do Leite (Figura 1). Na Sé Catedral de Braga, existe uma Senhora do Leite, que é um dos principais ícones da cidade. Foi na Península Ibérica que a figura da Senhora do Leite teve maior acolhimento. Há diversas orações à Senhora do Leite. Segue um exemplo. Acrescento, no fim, uma oração pessoal.

Andrea Pisano, Madonna Del Latte, Pisa, 1343-1347.

Figura 4. Andrea Pisano, Madonna Del Latte, Pisa, 1343-1347.

Contributo de uma visita:

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO LEITE E DO BOM PARTO

Panel of the Fonte Gaia (Fountain of Joy), piazza del Campo, Siena. The original was the work of Jacopo della Quercia (ca. 1367–1438).

Figura 5. Panel of the Fonte Gaia (Fountain of Joy), piazza del Campo, Siena. The original was the work of Jacopo della Quercia (ca. 1367–1438).

Senhora do Leite e Bom Parto, mãe amorosa do Menino Jesus e minha Mãe, escutai a minha humilde oração. Sei que Vosso coração de  Mãe conhece todos os meus desejos, todas as minhas necessidades, só Vós, Virgem Imaculada, e Vosso Divino Filho são capazes de entender os sentimentos que enchem a minha alma. Vós que tivestes o sagrado privilégio de ser a Mãe do Salvador, intercedei junto a Ele agora, minha querida Mãe, para que, segundo a Sua vontade, eu  possa ser uma mãe, ou mãe de outros filhos enviados por Nosso Senhor. Isso eu peço, a Vós, Senhora do Leite, em nome de Vosso Divino Filho, meu Senhor e Redentor. Amém (http://precantur.blogspot.pt/2014/01/oracao-nossa-senhora-do-leite-e-do-bom.html).

Senhora do Leite,
Livrai-nos dos “pequenos deuses caseiros” (Manuel Freire), que nos “roubam a Pátria e a humanidade” (José Afonso); e o “leite nosso de cada dia nos dai hoje”. Amem.

A dança das calças

Rafael Bordalo Pinheiro. Zé Povinho.

Rafael Bordalo Pinheiro. Zé Povinho.

Com as mãos nos bolsos? Com as calças na mão? Seja empreendedor, tente vestir as calças sem a ajuda das mãos! Basta um pé de dança, uma espécie de twist.

Carregue na seguinte imagem para aceder ao vídeo:

s-oliver-pants-dance-1

Marca: s.Oliver. Título: Pants Dance #1. Alemanha, setembro 2015.

Chubby Checker. The Twist (1960).

H&M: Reciclagem de roupa

Iggy Pop na campanha da H&M

Iggy Pop na campanha da H&M

The collection is made from recycled textile from the Garment Collecting initiative in H&M’s own stores. H&M has made a film with a clear message: “There are no rules in fashion but one, to recycle your clothes”. H&M has made it a mission to create a loop when it comes to textile. By receiving old clothes and using it in the manufacturing of new products H&M seeks to minimize the damage on the environment and create a new future for the fashion industry.

A H&M concebeu uma campanha brilhante com o selo da ecologia e da sustentabilidade. Propõe-se comprar roupa usada e recicla-la. Já está a funcionar em Braga. Compra, é certo, barato. Mas o cerne da questão não reside no negócio económico mas no envolvimento simbólico. Quer-me parecer que as pessoas acodem mais depressa, e com outra motivação, às lojas da H&M para vender um saco de roupa usada por 5 euros do que para beneficiar de um desconto de 10 euros. Saber vender é uma profissão; consegui-lo é uma arte.

Marca: H&M. Título: Close de loop. Dinamarca, setembro 2015.

Ideias voadoras

Muttley. Mural, Canadá.

Muttley. Mural, Canadá.

Há ideias geniais que não aterram. Uma espécie de kitesurf dos neurónios. Há, também, ideias geniais que provocam calamidades. Argumenta-se que a realidade não está madura ou esconde defeitos insuspeitos. Trata-se da síndroma da Esquadrilha Abutre (ou Máquinas Voadoras). Alguém se lembra? Todos podemos acalentar ideias geniais disparatadas. O poder é um óptimo adubo.

Esquadrilha Abutre. Hanna Barbera. USA, iniciado em 1969.

A esfinge digital

MTV 2

 “MTV – now on your television, on your phone, on your computer, even on the chip in your brain. MTV is the marriage of the biological and the digital, a perfect combination of soundwaves, particles and lust. It is mooniest compressed into a signal for terrestrial and extra terrestrial consumption. A machine is exact. An animal is flexible. MTV is not one or the other. It is both and it makes me want to dance. You are a series of electrical impulses in a meat sack. MTV is a series of letters that used to stand for words. In the future, we don’t use the word ‘future,’ and MTV isn’t not the future. Because knows what gravity is but everyone knows that dancing is fun…”

Estreado durante o evento 2015 MTV Video Music Awards, “Tagline Here” é um meta-anúncio surrealista, que tacteia sem encontrar. Trata-se de uma montagem que alinha, sem sentido nem razão, 35 excertos de filmes. As sequências desenrolam-se sem se cruzar. Não há consolidação. A esboçar-se alguma identidade, ela será flexível e transitória, como uma esfinge híbrida que dança, sem se cansar, por entre espaços e tempos, ondas, audiências, mapas e calendários.

Marca: MTV. Título: Tagline Here. Agência: Ghost Robot. Direcção: Benjamin Dickinson. USA, setembro 2015.

Slips

A-dam

O artigo O Cronómetro da Morte (10/09/2015) refere a existência de produtos que exigem um sobressalto de criatividade publicitária: agências funerárias, papel higiénico, slips, sanitas, preservativos… Falai ao diabo e ei-lo à porta! Acaba de sair o anúncio If You’ve Got Balls, da A-dam Underwear, uma colagem de sequências disparatadas. Em algumas, nem sequer se sabe qual é o papel dos slips. O protagonista, corporiza uma paródia excêntrica de heróis e, sobretudo, anti-heróis. Esta paródia é o ponto forte do anúncio. Contudo, o anúncio gira, eficaz, criativo, absurdo e bem-disposto. Muito bom! Não escrevo “excelente” porque na minha escrita, ao arrepio da lógica, “muito bom” tornou-se melhor que “excelente”. As palavras não têm sentido substantivo, valem o que vale quem as diz e escreve. “Excelência” e “excelente” têm tido azar com as companhias.

Marca: A-dam Underwear. Título: If You’ve Got Balls. Direcção: Alek Bruessing. Holanda, Setembro 2015.

Pântano

Pântano da Peneda

Pântano da Peneda

Vamos ao pântano! Na serra da Peneda, foi construída, em tempos, uma represa. Nasceu, assim, a lagoa da Meadinha, vulgo pântano da Peneda. Prendada com uma beleza estranha, só por ignorância não entrou no Senhor dos Anéis. A extensão de água varia ao longo do ano. Quem quiser tomar banho deve, contudo, ter cuidado. Não tanto com as cobras e mais com o fogo. Tenho um amigo que adora nadar na natureza. O pântano da Peneda é destino de eleição. Estava um dia a nadar no pântano quando ouve um barulho ensurdecedor. “Deve ser Deus a descer as escadas”. Levanta os olhos e vê um helicóptero com um balde enorme. Encosta-se ao rochedo e espera que termine o abastecimento. No Parque Nacional da Peneda-Gerês, os incêndios também acontecem. E os helicópteros demandam pontos de água. Parece impossível, mas uma pessoa a nadar numa lagoa pode acabar grelhada numa floresta. Seguem algumas imagens do pântano da Peneda recolhidas na Internet.

Deus Máquina

Zenith

Zenith

O meu rapaz mais novo raramente visita este blogue. Desta vez, proporcionou-se. Gostou do artigo “o cronómetro da morte”. Lembra-lhe (está nos genes) um videojogo japonês: Resonance of Fate (ressonância do destino). A humanidade vive toda numa torre. No topo, está uma máquina com cristais de quartzo, um por cada pessoa. Quando chega a hora da morte, o respectivo cristal é destruído. Não há suicídio ou acidente que interfira. A máquina é associada a Deus. O enredo do jogo consiste em tentar sabotar a máquina sagrada e libertar o destino. Segue um trailer e um excerto do filme do videojogo (sem legendas).

Trailer. Resonance of Fate. Tri-Ace. Sega. PlayStation 3, Xbox 360. Takayuki Suguro. Japão, 2010.

Excerto do filme. Resonance of Fate. Tri-Ace. Sega. PlayStation 3, Xbox 360. Takayuki Suguro. Japão, 2010.

O cronómetro da morte

quitbit-time-runs-out

Cronometrar o tempo que nos sobra de vida, prever tecnicamente o momento da morte, é assunto de ficção científica. Assunto contíguo da programação da vida, desde o primeiro grito até ao último suspiro. Há autómatos fabricados com morte marcada. Recorde-se o filme Blade Runner. Vem a propósito o controverso Céline: “A maior parte das pessoas morre apenas no último momento; outras começam a morrer e a ocupar-se da morte vinte anos antes e, às vezes, até mais. São os infelizes da terra” (Viagem ao fim da noite, 1932). Quem lê Céline até parece que, para afastar a morte, as pessoas amortalham a vida. Não é verdade! As pessoas são sensatas: não lutam contra a morte, mas contra o envelhecimento, esperando que depois de um dia venha outro (Séneca).

Este é um anúncio a uma agência funerária. Há “produtos” difíceis. Por exemplo, o papel higiénico, os slips, as sanitas, os preservativos… E, no entanto, têm dado azo a anúncios memoráveis. A adversidade pode espicaçar a criatividade.

Marca: Mount Pleasant Group. Título: Quitbit. Agência: Union Advertising Canada LP. Direcção: Matt Atkinson. Canadá, Setembro 2015.