Tag Archive | chocolate

Circulação

5-star-astronaut-600-36029

Nesta sociedade da (hiper)informação, perdemos o hábito de descobrir. O mundo passa pela ponta do nariz à velocidade de um espirro. Uma obra que não circula é uma obra que não existe. Só os estúpidos, e os distraídos, produzem ou procuram o que não circula. Quem corre na autoestrada da vida com rodas quadradas, o mais avisado é sentar-se.

Mas o astronauta de chocolate existe, e é uma delícia! E a cidade de chocolate! E a explosão de sabores e texturas! Nada como uma dentada galáctica com um dilúvio de caramelo.

Marca: Lacta 5Star. Título: Astronauta! Agência: Wieden + Kennedy Brasil. Produção: Lobo. Brasil, Maio 2018.

Marca: Lacta 5Star. Título: Cidade de Chocolate! Agência: Wieden + Kennedy Brasil. Produção: Lobo. Brasil, Abril 2018.

Alice e o chocolate

Nestlé Alice

Trás e frente, dentro e fora, mole e duro, constituem alguns dos tópicos cardeais do nosso imaginário, nomeadamente no que respeita à nossa relação com o corpo e com o mundo. Destacam-se, contudo, a altura, subir e descer, e o volume, crescer e diminuir. Por exemplo, numa contenda, diz-se que fulano se agigantou, cresceu para o outro, e que sicrano se encolheu, ficou de rastos.

À semelhança da Alice de Lewis Carrol, a Alice do anúncio da Nestlé também muda de tamanho. Entre bebes, comes e leques, a Alice de Carrol vai crescendo e diminuindo, até estabilizar. A Alice da Nestlé apenas cresce. Regressa à estatura normal graças às artes mágicas do chocolate. A Alice de Carrol reduz-se até ficar muito pequena, a Alice da Nestlé apenas cresce. “A vida faz a gente crescer”. Sinais dos tempos. Os tempos da bolha.

Marca: Nestlé. Título: Alice. Agência: David Brasil. Direcção: Marcelo Burgos & Giancarlo Barone. Brasil, Fevereiro 2018.

Tori Amos. Strange little girl. Strange little girls. 2002.

Barra de chocolate

ulker-biruya-sen-gormedin-mi-yok1

Os NoBrain são três directores que “funcionam como um único”. Realizaram vídeos memoráveis: por exemplo, New Road (Citröen, 2007) ou Huit (Mac Guff, 2009). Neste anúncio turco, a barra de chocolate Bi-Ruya é de uma beleza rara, as faixas são de uma extrema leveza e o final não podia ser mais crocante e estaladiço. Os ingredientes para o sonho são os do costume: o portal, a queda, a cama, a animação dos objectos… A sedução das barras de chocolate progrediu muito. Compare-se a sensualidade da actual Bi-Ruya com a da Kit-Kat de há cerca de 25 anos atrás.

Marca: Bi-Ruya. Título: Dream. Agência: Dinamo. Direcção: NoBrain. Turquia, Março 2015.

Marca: Kit-Kat. Título: Kit Capp. Agência: J. Walter Thompson. UK, 1991.

Chocolate dançado

Pieter Bruegel. A Parábola dos Cegos. 1568.

Pieter Bruegel. A Parábola dos Cegos. 1568.

Baccara, Abba, Blondie, quem resiste à música, ao ritmo e à melodia? Um toque de boa disposição que se entranha mas não se estranha. O bailado das cadeiras de rodas é fantástico! Enrola-nos e levanta-nos do chão. Como é possível tanta mordida de prazer sem receio de perder o paraíso? Este anúncio da Cadbury soma pormenores de requinte. Por exemplo, a diversidade étnica não ostensiva, mas atenta, ou o recurso discreto, embora eficiente, à comunicação corporal. Este anúncio é tão agradável que quase nos faz esquecer que, por cá, continuamos a dançar atrelados como os cegos de Bruegel.

Marca: Cadbury. Título: 7 Flavours of Keith. Agência: Fallon (London). Direcção: Rob Leggatt. UK, Fevereiro 2015.

 

Atraso

CadburysQual a razão para um vídeo levar algum tempo a iniciar? Este anúncio indiano explica. Um dos motivos tem a ver com os chocolates Cadbury 5 Star! Humor altamente absurdo. Lembra o anúncio Head, da PlayStation 2 (https://tendimag.com/2014/09/18/segredos-da-mente/).

Marca: Cadbury 5 Star. Título: Buffering. Agência: O&M, Bumbai. Direcção: Ayappa. Índia, Janeiro 2015.

Trégua

Sainsbury's

Este anúncio da Sainsbury’s respira espírito natalício. Ao Halloween segue o Natal. Uma trégua ocorre entre as tropas inglesas e alemãs nas trincheiras da primeira guerra mundial. Três tópicos sobressaem neste belo anúncio: a canção (Silent Night), o futebol e o chocolate. O coro é contagiante: exalta e envolve à distância. O futebol é dos poucos rituais colectivos capazes de aproximar hostes inimigas. O chocolate, associado à energia, era consumido pelos soldados. Era também um alimento incontornável, nos anos 1960, dos emigrantes portugueses clandestinos rumo a França. Este anúncio lembra o filme Cavalo de Guerra, de Steven Spielberg (2011). Ambos ficcionam uma trégua durante uma guerra particularmente hedionda e mortífera. A memória da primeira guerra mundial pode não ser sagrada, mas, nem por isso, é menos importante: foi um momento de revelação do ser humano: a imagem do Homem nunca mais foi a mesma. Parte das vendas natalícias dos chocolates Sainsbury’s vai para a Royal British Legion. Este espírito de partilha respeita uma vetusta tradição. Há séculos que o capital se mostra benemérito. Hoje, não me apetece criticar. Nem sequer o aproveitamento comercial da Primeira Grande Guerra. Outros o fazem: Sainsbury’s 1914 Christmas Truce ad exploits memory of Great War, The Telegraph, 13 Nov. 2014.

Marca: Sainsbury’s. Título: The 1914 Christmas Truce. Agência: AMV BBDO. Direcção: Ringan Ledwidge. UK, Novembro 2014.

Coro dos anjos

Cadbury Coro dos Anjos

Este anúncio sul-africano da Cadbury foi concebido antes da expulsão do paraíso, enquanto Adão e Eva comiam a maçã. Não há som, nem imagem, que não seja abençoado.

Nas igrejas, existe um coro alto e, naturalmente, um coro baixo. Estes trigémeos cantam no coro do meio, o mais aconchegado e aprazível. Enquanto o chocolate circular, não param de cantar. Cadbury, uma tentação que se propaga de geração em geração.

O realizador deste anúncio é um caso sério no mundo da publicidade. Nascido na Namíbia, palpita-me pelo nome, Adrian de Sa Garces (ou Garcias), ter ascendência portuguesa. Relembro Aesthetics, um anúncio extraordinário que dirigiu em 2006 para a BMW.

Marca: Cadbury. Título: Triplets – Feel the joy. Agência: Ogilvy & Mather (Johannesburg). Direção: Adrian de Sa Garces. África do Sul, Setembro 2014.

 

Sem braços

Vénus de Milo. Louvre

Vénus de Milo. Louvre

Grotesco, estranho, corrosivo, sem remissão, assim é o tipo de humor que garante que o homem e a mulher ainda são seres inteligentes. Um humor de perdição. Este anúncio absurdo da Starbust é um bom exemplo. O chocolate tem destas coisas.

Marca: Starbust. Título: Factory. Agência: TBWAChiatDay (New York). Direção: Matt Aselton. USA, 2006.

O Chocolate e a Capuchinho Vermelho

Chocolat Lanvin, ca. 1950.

Chocolat Lanvin, ca. 1950. Dali participou num anúncio do chocolate Lanvin.

Nougat Croc by Cometi (1924).

Nougat Croc by Cometi (1924).

Na erótica da alimentação, o chocolate é talvez o alimento em que a gula e a luxúria mais se namoram. Voluptuosamente. Não é de admirar que o desodorizante Axe, a fragrância do arrebatamento libidinoso, associe um produto, Dark Temptation, ao chocolate: “Axe Dark Temptation as irresistible as chocolate”. O anúncio argentino “Hombre Chocolate” não deixa margem para dúvida. Transformado em homem chocolate após uma vaporização Axe, o protagonista é salvo pela duração do anúncio: um minuto. Mais alguns segundos e ficaria eunuco. É este apelo (sex-appeal) do chocolate que convoca, para além do Ambrósio, do anúncio da Ferrero Rocher, figuras tais como o lobo mau e a capuchinho vermelho. Qual é a razão? Bruno Bettelheim propõe uma resposta.

Marca: Axe. Título: Hombre Chocolate. Agência: Vega Olmos Ponce. Direção: Tom Kuntz. Argentina, 2007.

Reproduction of a Poster Advertising Menier Chocolate, 1893

Reproduction of a Poster Advertising Menier Chocolate, 1893 (?)

Print Chocolat Fondant Kolher. By John Onwy 1930

Print Chocolat Fondant Kolher. By John Onwy 1930

 

A sensualidade da máquina

Nestle the androidAo ver um filme, um vídeo musical, um videojogo ou um anúncio publicitário, ocorre-me, muitas vezes, perguntar: por que é que, no ecrã, as máquinas expressam melhor as sensações do que os seres humanos? Por que é que o efeito de sensualidade, o jogo dos sentidos, é nelas mais eficiente? Que estranha química é essa do nosso olhar? Esta campanha publicitária da Nestlé é inequivocamente subordinada a esse tema: “’Nestlé Grand Chocolat’ is back on TV in 2013 under the sign of ‘Sense Revolution’, with a communication strong in sensations…” (JWT Paris).

Marca: Nestlé. Título: The Android. Agência: JWT Paris. Direção: Chris Delaponte. França, Fevereiro 2013.