Tag Archive | bateria

A bateria fantástica

Boliden. 2020.

Um anúncio tailandês grotesco, variante brutesca. Humor de Hollywood, do circo e do imaginário popular. Nada bate certo e tudo se encaixa, nesta procissão de disparates.

Marca: Boliden. Título : Whatever happened… Search Boliden. Agência: CJ WORX Co., Ltd.// Bangkok. Direcção: Suthon Petchsuwan. Tailândia, Novembro 2020.

Bateria. Jenkins.

Karl Jenkins

Estou com as pilhas gastas. Acabei um artigo e comecei um prefácio. Somei quatro júris nas duas últimas semanas. Guardo, com zelo, uma trintena de trabalhos práticos para corrigir e tenho, graças ao Senhor, muito que plataformar. Não me queixo, tudo isto é deveras estimulante! Na gíria académica, são amendoins. Mas, para recarregar as baterias, preciso de alguma música que me dê energia. Por exemplo, Palladio, Concerto Grosso para Orquestra de Cordas (1996), de Karl Jenkins, com duas irmãs, pouco compenetradas, no violino. Para complementar, um ramalhete de notas infernais, o Dies Irae Requiem (2008), também de Karl Jenkins. De ficar boquiaberto. E, assim, deste jeito, um nada basta e, até, sobra.

Karl Jenkins. Palladio, Concerto Grosso para Orquestra de Cordas (1996). Orquestra Filarmónica de Monte-Carlo. Intérpretes: Camille Bertholet e Julie Bertholet. 2016.
Karl Jenkins. Dies Irae Requiem, 2008. The Celebrating Karl Jenkins Concert at the Wales. 2009.

Acariciar o desejo

Greene King

Há anúncios que surpreendem. Não precisam de ser bons para ser os melhores. Um solo de bateria e um gole de cerveja! Nem mais, nem menos. E, contra a corrente, um trago solitário. Os anúncios de cerveja convocam, normalmente, grupos de amigos em partilha festiva. Este, nem por isso. A cerveja convida, por instantes, o espectador seduzido: “só tu e eu, num momento íntimo de prazer.” E assim se acaricia o desejo.

Marca: Greene King. Título: King Snare. Agência: Grey. Direcção: George Belfield. UK, Novembro 2014.

Os Zombies e a Bateria

Mestre do Bambino Vispo, Juízo Final, c.1422.

Mestre do Bambino Vispo, Juízo Final, c.1422.

As baterias DieHard, da Sears, publicaram este anúncio nas vésperas do Halloween. Hoje, já estamos no rescaldo. Mais uma vez, o terror é a ementa. A ideia dos mortos-vivos é muito antiga. Aquando do juízo final, os mortos retomam vida com os mesmos corpos com que se tinham despedido da vida. Há imensos quadros a retratar a ressurreição dos mortos. Multidões irrompem da terra e dos túmulos (ver por exemplo, o Juízo Final, de Mestre do Bambino Vispo, de 1422). Neste anúncio, os zombies perseguem, como manda a tradição, os vivos. que carecem de pilhas duradouras para escapar.

Marca: Sears auto center;  DieHard Battery. Título: The Getaway. Agência: Young & Rubicam Midwest. Direção: Tom Routson. USA, Outubro 2013.