Tag Archive | amizade

A valsa dos valores


Os valores sociais mudam. Muito ou pouco, por vezes, apenas de fachada. Mas mudam. Bernard Cathelat fala em rosa-dos-ventos dos estilos de vida (Styles de vie, 1985). Vários autores estudaram empiricamente as dinâmicas dos valores sociais, por exemplo, Ronald Inglehart (The Silent Revolution, 1977), Pierre Bourdieu (La Distinction, 1979), Alain Girard e Jean Stoetzel (Les valeurs du temps présent, 1983) ou Pascale Weil (A quoi rêvent les années 90 ?, 1993). Os valores axiais estão sempre presentes na sociedade, mas, tal como as teclas de um piano, ora os castigamos, ora os acariciamos. O efeito, o som, é diferente. Assim como o vento agita as folhas, o tempo altera os valores. Parece sentir-se uma aragem nos valores da partilha, da comunhão e da amizade. Os anúncios Quel millionnaire serez-vous, do Euromillions, e Max et Romain, da Bouygues, oferecem-se como indícios. Somam-se a outros com idêntica orientação. Duvido que o murmúrio resulte num ciclone. A partilha, a comunhão e a amizade integram a rosa-dos-ventos dos valores sociais. A nossa sociedade aposta neles? Com que intensidade? A nossa sociedade pós-moderna é moderna, de uma modernidade pintalgada por pirilampos românticos. A partilha, a comunhão e a amizade são pirilampos numa sociedade apostada no progresso, no sucesso, na burocracia, na técnica, na competição, no controlo, na quantofrenia, na prevenção, na aparência, no individualismo, no egoísmo, na ganância e no amor ao poder. Don Quixote e Sancho Pança e Romeu e Julieta não são nossos estandartes. Não é esta a opinião dos visionários da torre gótica da sabedoria. As luzes dos pirilampos podem ofuscar quem vive no pensamento. E, no entanto, o mundo comove-se. Basta viver para sentir. Sentir a experiência do mundo da vida. Não sou herdeiro da scholé, da distância académica à urgência e à necessidade, em suma, da distância à realidade. Parafraseando Goya, a distância à realidade produz monstros. Não são os valores da partilha, da comunhão e da amizade importantes? Sem dúvida, mas não são os mais característicos da nossa sociedade. Nós somos a sociedade dos direitos e o amor é torto.

O anúncio Quel millionnaire serez-vous é falado e em francês. Não é o nosso forte. Passo a resumir. Um grupo de amigos espanta-se com o valor do prémio do “euromilhões”. Que faria cada um caso ganhasse? O último a pronunciar-se garante que o partilharia com os amigos, ou seja, com eles. Descrédito geral. Retira do bolso o bilhete… vencedor. “É vosso!”

Marca: Euromillions. Título: Quel millionnaire serez-vous ?. Agência: Romance. Direcção: Katia Lewkowicz. França, Janeiro 2020.
Marca: Bouygues Telecom. Título: Max et Romain. Agência: BETC. Direcção: Martin Werner. França, Janeiro 2020.

Amaciai-vos uns aos outros

Ouriço

Estou a ajudar o Pai Natal. Até ao fim do ano, tenho muito trabalho e pouco tempo. Os artigos do Tendências do Imaginário prometem ser leves e curtos, como as fagulhas. O anúncio What Would Christmas Be Without Love, do Erste Group (banco), apresenta a história de um ouriço-cacheiro. A filosofia é interessante: se queres prosseguir amizade com alguém que é urticante, neutraliza-lhe os espinhos. Uma ternura! E os espinhos que não se vêem? Esses já trazem máscaras, fingem que não é dor a dor que deveras se sente. Espinhos neutralizados e espinhos mascarados… Cumpre aos anjos cantar amor e paz no céu e na terra. Esta é a minha primeira mensagem de Natal: os picos dos ouriços são pelos; se queres socializar e tens pelos como os do ouriço, depila-te!

Um belo anúncio. Uma delícia. Com uma mensagem natalícia intemporal: amaciai-vos uns aos outros!

Marca: Erst Group. Título: What Would Christmas Be Without Love. Agência: Jung Von Matt / Donau. Alemanha, Dezembro 2018.

 

O tempo que resta

Philippe de Champaigne. Still-Life with a Skull. 1671.

Philippe de Champaigne. Still-Life with a Skull. 1671.

O desencanto com as novas tecnologias está a ganhar expressão. Muitos anúncios recorrem a encenações que, paradoxalmente, geram um efeito acrescido de realidade. São mais reais do que o real. O anúncio El Tiempo Que Nos Queda, da Ruavieja, dá-nos a ver um filme sob forma de reportagem. O desencanto com as novas tecnologias está a aumentar. Está em jogo a amizade e o amor. As novas tecnologias podem sobreaquecer-nos, mas é um sobreaquecimento que arrefece. Ao abraço virtual falta-lhe o corpo a corpo: o calor humano. O tempo não é infinito, não temos todo o tempo do mundo. O tempo que dedicamos a uma actividade falta a outras actividades.

“É uma contradição, não há lugar para dúvida. A gente afirma que os seus seres mais queridos são o mais importante. Mas a distribuição do seu tempo não mostra isso. Isto tem a ver com o modo como funciona o nosso cérebro. Estamos programados para evitar pensar no tempo que nos resta para viver. Temos, assim, a sensação de que sempre teremos a oportunidade de fazer as coisas que nos fazem felizes” (anúncio El Tiempo Que Nos Queda).

Marca: Ruavieja. Título: El Tiempo Que Nos Queda. Agência: Leo Burnett España. Direcção: Feliz Fernandez de Castro. Espanha, Novembro 2018.

Assenta bem uma dose de contradição. “As novas tecnologias podem sobreaquecer-nos, mas é um sobreaquecimento que arrefece. Ao abraço virtual falta-lhe o corpo a corpo: o calor humano”. Quem conheceu o desenraizamento sabe que o ser humano é um devorador de símbolos. Uma lembrança, um objecto, uma voz, uma fotografia, não é preciso muito para nos sobreaquecer. A imagem propicia calor humano. Os abraços virtuais multiplicam e aceleram o contacto entre pessoas distantes. É uma das vantagens da emigração actual. O corpo não é apenas carne.

Tese e antítese dá Um Dia de Domingo, de Gal Costa.

Music video by Gal Costa performing Um Dia De Domingo. (C) 2013 Universal Music Ltda.

Como fazer amigos

Giovanni Battista Tiepolo “Apollo and Diana” fresco 1757 (detail) Villa Valmarana, Vicenza

Giovanni Battista Tiepolo “Apollo and Diana” fresco 1757 (detail) Villa Valmarana, Vicenza

Sentar-se numa nuvem
Molha o rabo
Ontem, sentei-me numa
Hoje, estou constipado

O anúncio tailandês Friendshit, da Kasikornbank, é um exemplo de publicidade oriental: longo, lento e louco. Centra-se nas pessoas e nas emoções, com um sentido de humor que não teme a repetição. Um excelente vídeo de ilustração para uma aula de Sociologia da Comunicação, ao jeito da Escola de Palo Alto, especialmente de Erving Goffman, cuja tese de doutoramento (Communication conduct in an island community ,1953) incide sobre a arte da conversa nas ilhas Shetland.

Marca: Kasikornbank. Título: Friendshit. Agência: GREYnJ United. Tailândia, Fevereiro 2018.

Do mais forte ao mais fraquinho: o gato, o rato e o pintainho.

Luís Sepúlveda. História de um gato e de um rato que se tornaram amigos. Ilustração de Paulo Galindro.

Luís Sepúlveda. História de um gato e de um rato que se tornaram amigos. Ilustração de Paulo Galindro.

Nos contos e nas fábulas, felinos e roedores ora são complementares, como na fábula de Esopo; ora ficam amigos, como no conto de Luís Sepúlveda (História de um gato e de um rato que se tornaram amigos), ora se envolvem em brigas intermináveis, como o Tom e o Jerry. E qual é a relação dos gatos com as aves? Silvestre, o gato, não dá tréguas a Tweety, o canário. No anúncio Best Friends, da Deli-Catz, o gato e o pintainho são amigos inseparáveis. Até que um dia a fome come a amizade. Este anúncio aposta no desencanto. Fantasia à parte, o mais fraco é o mais fraco. A galinha pôs o ovo… E o gato papou-o todo. Gosto de anúncios impertinentes que rematam em rabo de peixe absurdo. Alimente o seu gato se não quer que ele lhe coma o passarinho. O meu rapaz mais velho tem um gato, o Moriarty, que não precisa ter fome para morder e rasgar tudo quanto é papel. É o seu luxo! Dava para mascote de uma instituição que não me ocorre o nome.

Marca: Deli-Catz. Título: Best friends. Agência: Adam&Eve DDB (London). Direcção: Keith Schofield. Reino Unido, Setembro 2017.

Imaginação e sensibilidade

Het NetHoje, descobri a Bonkers Amsterdam, uma agência de produção. Cada anúncio é um poema, e cada poema, uma dádiva.

O primeiro anúncio é fruta da época. Envolve uma agência funerária, negócio em crescimento. Alguns anúncios são particularmente criativos. Recordo o anúncio português  A um morto nada se recusa . O anúncio Friends, da Monuta, centra-se num grupo de amigos, que perde o membro estrela. Nenhuma novidade. O que mais cativa não é o tema, mas o modo.

O segundo anúncio, Tennis, da Het Net, propõe um humor absurdo. É necessário intuição para escolher o banal e arte para o subverter.

Marca: Monuta. Título: Friends. Agência: N=5, Amsterdam. Produção: Bonkers. Direcção: Bram Schouw. Holanda, Outubro 2017.

Marca: Het Net. Título: Tennis. Agência : Lowe Lintas & Partners. Produção: Bonkers. Direcção: Van Heyningen. Holanda, 2001.

A amizade

Super BockUm amigo enviou-me este anúncio da Super Bock. Imagens, texto e voz magníficos, dedicados à amizade, uma graça que não se decreta. Os sentimentos e as emoções constituem o último reduto da nossa pessoalidade e liberdade. Mas não escapam ao controlo médico, psicológico, judicial e político. Nada parece escapar ao poder! Nem sequer um abraço, um desejo, um sorriso ou uma lágrima. Tantos são os meios, os motivos e os peritos.

Marca: Super Bock. Título: O que se Passa com a Amizade? Agência: Havas Worldwide / O Escritório. Portugal, Abril 2015.

Be together. Not the same

android 2Que queridos, que fofos, tão amigos! Uma metáfora da União Europeia? Todos juntos, todos diferentes! Tão amigos! Todos hóspedes da arca de Noé…

Marca: Android. Título: Friends Furever. Agência: Droga5 New York. USA, Fevereiro 2015.

Portugal merece uma lágrima

Lágrima PortoPortugal merece uma lágrima. Pátria deslocada, pátria de emigrantes: “para nascer, Portugal; para morrer, o mundo” (Padre António Vieira). Mesmo assim, ainda tem gente dentro. Em alguns lugares, quase só idosos. É um país de memórias. Saudades embaladas no sonho de outros temppos: “voltar para casa depois de uma vida inteira”. Os amigos, a aldeia, a paisagem, a escola, as casas, a adega, o vinho e a estação de caminho-de-ferro valem a pena. Este anúncio, que coisa mais bonita! Ainda bem que fomos ao Brasil.

Marca: Smiles. Título: Immigrants. Agência: FCB Brazil. Direcção: Fernando Grostein Andrade. Brasil, Fevereiro 2015.

Partilhar é bom; dar é o máximo

buchanan's. Deviant Art.A amizade quer-se destilada e amadurecida. Como o whiskey, uma bebida social. O álcool tem destas coisas: mostra aos homens que é possível melhorar com o tempo. Segue, em ante-estreia, o anúncio Mephisto, da marca de whiskey Buchanan’s. A história de uma amizade que resiste a sucessos e fracassos. With or without water, there’s no drink as friendship.

Marca: Buchanan’s. Título: Mephisto. Agência: Santo. Direcção: Juan Cabral. Iberoamérica, Julho 2014.