Tag Archive | alimentação

O bacalhau quer alho

Kondomeriet. Foodporn. 2019

Para além de estética da alimentação, pode falar-se em erótica da alimentação. Ver por exemplo os artigos Pornografia Alimentar (https://tendimag.com/2014/09/10/pornografia-alimentar/) e A Culinária do Orgasmo (https://tendimag.com/2014/04/04/a-culinaria-do-orgasmo/). Nestes anúncios, o sexo é convocado para valorizar alimentos e bebidas. São rotulados como anúncios de foodporn. O anúncio da empresa norueguesa Kondomeriet apresenta-se, não obstante o nome Foodporn, como um caso distinto. Não é o erótico que valoriza a alimentação, mas a alimentação que valoriza o erótico, um estabelecimento de venda de “bens sexuais”. O resultado é uma apoteose de alimentos erotizados.
Muito se tem escrito sobre a relação entre alimentação e sexo, mas existe uma figura nacional que é uma autoridade na matéria: Quim Barreiros, “mestre de culinária”. Junto a canção “Bacalhau à Portuguesa”.

Marca: Kondomeriet. Título: Foodporn. Agência: Pol (Oslo). Direcção: Henrik J. Henriksen. Noruega, Janeiro 2019.
Quim Barreiros. Bacalhau à Portuguesa. 1991. Ao vivo.

Alimentação e diálogo cultural

Gargantua. Gravura de Gustave Dore. 1854.

Gargantua. Gravura de Gustave Doré. 1854.

“Qual é a importância de todas essas imagens do banquete?
Já explicamos que elas estão indissoluvelmente ligadas às festas, aos atos cómicos, à imagem grotesca do corpo; além disso, e da forma mais essencial, elas estão ligadas à palavra, à conversação sábia, à verdade alegre. Já notamos enfim a sua tendência inerente à abundância e à universalidade (…). Na absorção de alimentos, as fronteiras entre o corpo e o mundo são ultrapassadas num sentido favorável ao corpo, que triunfa sobre o mundo (…) Essa fase do triunfo vitorioso é obrigatoriamente inerente a todas as imagens de banquete. Uma refeição não poderia ser triste. Tristeza e comida são incompatíveis (enquanto que a comida e a morte são perfeitamente compatíveis) (…) O triunfo do banquete é universal, é o triunfo da vida sobre a morte. Nesse aspecto, é o equivalente da concepção e do nascimento” (Bakhtin, Mikhail, 1987, A cultura popular na idade média e no renascimento, São Paulo, Hucitec, pp. 245 e 247).

E não digo mais! Apenas o seguinte: o banquete é um dos principais lugares de comunhão. Comunhão com o outro, comunhão com o mundo e comunhão com a transcendência. No banquete, serve-se e come-se o pão e o vinho. O vocabulário do banquete, do comer, é, porventura, o mais rico independentemente da língua. O anúncio Zomer, da Plus Supermarkets, foi particularmente feliz ao eleger a troca alimentar como charneira do diálogo cultural.

Marca: Plus Supermarkets. Título: Zomer. Agência: JWT Amsterdam. Direcção: Ismael ten Heuvel. Holanda, Agosto 2018.

O berço e a arca: crianças e animais

honda-lost-and-found

A inclusão de crianças e de animais nos anúncios é uma tentação da publicidade. Cativam e sensibilizam o público. As crianças e os animais são amorosos, desprotegidos, surpreendentes e expressivos. E gostam de nós! A escolha do primeiro anúncio não podia ser mais apropriada: bebés experimentam alimentos. O olhar atarda-se nas bocas e nas reacções faciais. A ternura de uma expressão canina vale mil imagens. Duplamente afeiçoado, o cão revela quão perturbador pode ser um coração dividido.

Marca: Superbrugsen. Título: How to get good eating habits. Agência: Konstellation & Republica, Copenhagen. Dinamarca, Setembro 2016.

Marca: Honda. Título: Lost and Found. Agência: RPA. USA, Setembro 2016.

Desafogo

LactosilQuando perto não basta e o desejo se enclausura, fantasia e sofrimento. Mas não desespere, se é alérgico à lactose, liberte-se, tome Lactosil, como aconselha o anúncio Vitrine, que retoma a música Unchained Melody do filme Ghost, Do Outro Lado da Vida (1990), na versão dos Righteous Brothers.

Marca: Lactosil. Título: Vitrine. Agência: R.E.F. Comunicação. Direcção: Ale Lucas. Brasil, Março 2016.

Righteous Brothers. Unchained Melody. Live, 1965.

 

O cão que sabia demais

Special-Dog-Logo

Som e imagem excelentes num anúncio bizarro e enigmático. O que contém o pote? O que sabe o cão? Quem compra Special Dog?

Marca: Special Dog. Título: Widow. Agência: DM9DDB. Direcção: Lívia Gama. Brasil, Março 2016.

Pela nossa saúde

Quino. Álbum - A la Buena Mesa.

Quino. Álbum – A la Buena Mesa.

Depois das alheiras e do arroz de cabidela, das salsichas e dos enchidos, da pegada ecológica do atum e do bacalhau, é a vez da diminuição do sal nos restaurantes.

Numa notícia com o título “Restaurantes garantem reduzir sal a partir de 2016 nas sopas e nos acompanhamentos” (Público, 30 Out 2015) lê-se o seguinte:

“Os restaurantes que fazem parte da maior associação do sector, a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (Ahresp), comprometeram-se a reduzir em 3% a 4% a quantidade de sal na sopa e em acompanhamentos, como o arroz, a massa e as batatas, a partir do próximo ano, informou o director do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, Pedro Graça (…) As “reduções são imperceptíveis ao paladar”, explica o nutricionista. O objectivo é chegar ao valor de referência de 0,2 gramas de sal por 100 gramas de alimento”.

É uma boa notícia. Há anos, Portugal foi pioneiro na diminuição do sal no pão. Agora, a iniciativa consiste na dessalinização do povo português. É a sina do cidadão do terceiro milénio: paciente e assistido, numa sociedade mais saudável e menos onerosa. Muito se escreveu nos anos setenta sobre o poder médico e a medicalização da sociedade. Recorde-se Michel Foucault, Ivan Illich, Robert Castel e Jean Claude Lachaud. Longe, no entanto, de imaginar que a sociedade se iria converter num laboratório e num hospital gigantescos. São boas medidas, mas são tantas que o quantitativo se torna qualitativo (Hegel). O advento de um mundo novo e de um governo por receita.

Quino. Álbum - Quinoterapia.

Quino. Álbum – Quinoterapia.

Michel Foucault, Histoire de la folie à l’âge classique, Gallimard, 1972.
Ivan Illich, Medical Nemesis, London, Calder & Boyars, 1974.
Jean Claude Lachaud, Le Pouvoir Médical, Paris, Privat, 1975.
Robert Castel, L’Ordre psychiatrique, Paris, Minuit, 1977.

Duas bocas

Inferno. Missal de Raoul du Fou, Normandia, França, ca. 1479.

Inferno. Missal de Raoul du Fou, Normandia, França, ca. 1479.

Giovanni da Modena, Inferno.Pormenor, ca. 1410.

Giovanni da Modena, Inferno.Pormenor, ca. 1410.

Às vezes, sinto-me feliz por dedicar alguma atenção à publicidade. Há anúncios que valem a pena: criativos, com uma boa história e excelente fotografia.

O William, da Madrid Fusión, tem duas bocas, atributo incómodo numa sociedade que sobrevaloriza a normalidade.

Os demónios também têm várias bocas e, como muita gente, várias caras.

Anunciante: Madrid Fusión 2015. Título: WilliaM. Agência: VCCP. Produção: Attic Films. Espanha, 2015.

Armadilha

Nolans Cheddar.Há quem passe bem sem cair em armadilhas. Há quem se satisfaça com uma única vez. Há quem precise cair em muitas armadilhas antes de reagir.
Esta curta-metragem de John Nolan é encantadora. Simples, criativa e divertida.

John Nolan. Nolan’s Cheddar. John Nolan Films. UK, 2010.

A Roda dos Alimentos

Get FlavourO número de anúncios dedicados à alimentação aumenta consideravelmente na época de Natal. Ajusta-se às circunstâncias. O nascimento do messias quer-se festejado à volta de uma mesa. É gula abençoada, em tempo de poucas colheitas e muitas bocas. Estes anúncios, autênticas coreografias com alimentos, fazem-nos crescer a água na boca como cãezinhos de Pavlov. São, de algum modo, herdeiros do Arcimboldo.

Marca: Cherkashin. Título: Dancer. Agência: Voskhod. Rússia, Dezembro 2013.

Marca: Premier Foods. Título: Get Flavour. Agência: McCann London. Direção: Igor Zimmerman. UK, Dezembro 2013.

Marca: Dunkin’Donuts. Título: Sabores Épicos. Agência: Lowe & Partners, Honduras. Dezembro 2013.

Bom apetite!

Klinsky. Hunger for lifeO inverno está fresco e o Natal à porta. Multiplicam-se os anúncios a produtos alimentares! “À mesa é que a gente se entende”. É também à mesa que a gente se distingue. Neste pequeno tabuleiro de farta interação, os pequenos nadas fazem toda a diferença. A mesa é um foco de comunhão e demarcação. Neste anúncio russo, comer é uma questão de gosto e de estilo, com requintes de snobismo e extravagância.

Marca: Klinsky. Título: Hunger for life. Agência: BBDO Moscovo. Direção: Lucas Shannon. Rússia, Novembro 2013.