Rosas e urtigas

Francis Cabrel Je l'aime à mourirAcabei de ler uma tese. Satisfeito. Mas não me apetece ler nem escrever. Pensar, devagar. O melhor é ouvir música. Francis Cabrel, músico francês, “muito conhecido na sua terra” (JM Rabot), é um cantor e um compositor original, o que vale, a meu ver, mais do que ser cópia conhecida fora da terra. Retenho duas canções: Je l’aime à mourir (Les chemins de traverse, 1979) e Des roses et des orties (Des Roses et des orties, 2008).


Francis Cabrel, Je l’aime à mourir. Les chemins de traverse. 1979.

Francis Cabrel, Des roses et des orties. Des Roses et des Orties. 2008.

Etiquetas:, ,

About tendências do imaginário

Sociólogo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: