Tag Archive | Old Spice

A medida de tudo e a relevância de nada

Franz Kafka, The Metamorphosis, 1915

Franz Kafka, The Metamorphosis, 1915.

Não se cria um investigador por decreto, nem se mede a investigação a metro. “Vem-nos à memória uma frase batida”: a escola como “fábrica de salsichas” (Karl Marx / Pink Floyd / Neil Smith), mais custosas do que gostosas. Desde a Idade Média que as universidades nunca voaram tão baixo. E não há volta a dar-lhe? As novas elites das redes não querem, as burocracias não podem e os sábios não sabem. Resta aos políticos desfazer aquilo que fizeram. Um hino à razão pérfido e grotesco, grotesco da pior espécie, da espécie que não tem graça. Talvez Moisés de Lemos Martins esteja certo: já não há palavras para tantos números. Com boa vontade, vamos conseguir “ter a medida de tudo e a relevância de nada” (Pitirim A. Sorokin). A minha memória é extremamente vadia. Perde-se de salto em salto sem ponto onde se firmar. Acabei de me lembrar de Gregor Samsa, o protagonista da novela A Metamorfose (1915) de Franz Kafka, que acorda um triste dia transformado em insecto. Deitado de costas na cama, nem se consegue levantar. Quer-me parecer que aquilo que acontece às pessoas nos livros acontece na realidade às organizações.

Tanto a Old Spice como a Chaindrite têm apostado no grotesco. O grotesco ocidental e o grotesco oriental não são semelhantes. Nestes dois casos, qual é o mais cerebral? O mais visceral? O mais delirante? Qual perturba mais?

Marca: Old Spice. Título: Nice and Tidey. Estados Unidos, Setembro 2018.

Marca: Chaindrite. Título: Insects. Agência: MullenLowe Thailand. Direcção: Thanonchai Sornsriwichai. Tailândia, Agosto 2018.

Inchar e subir

OldSpice_Standoff16

A Old Spice desfaz-se em anúncios, mas sabe renovar. No Standoff, um homem incha e eleva-se no ar. Tenho visto seres humanos a inchar e a subir. Há dezenas de expressões populares para aludir a esta exorbitância que requer espaço e poder.
Impar como um sapo (aumenta o volume);
Como um peru armado (aumenta o volume);
Armar-se aos cágados (têm carapaça);
Armar-se aos cucos (põem o ovo em ninho alheio);
Armar-se em carapau de corrida (inflacionar o valor do peixe);
Não lhe cabe uma palha/um feijão no rabo (de tão inchado).

Marca: Old Spice. Título: Standoff. Agência: Wieden + Kennedy (Portland). USA, Junho 2016.

Old Spice: Um Novo Conceito de Publicidade

old-spice-remix-hed-2016A agência Wieden + Kennedy Portland criou para a Old Spice um conceito de publicidade inconfundível. Humor estapafúrdio, sequências alucinantes e personagens hilariantes. Os cenários, a acção e os pormenores sucedem-se grotescos e excessivos. Entre os espectadores, há quem delire e quem se enfade.

O primeiro vídeo, Horrifying Mutant Nightmare Abomination, corresponde a um remix de sete anúncios da Old Spice do ano 2015.

Marca: Old Spice. Título: Horrifying Nightmare Abomination (Remix). Agência: Wieden + Kennedy Portland. USA, Junho de 2016.

Os anúncios da Old Spice nem sempre foram tão excêntricos. Selecciono quatro anúncios antigos, dos anos sessenta aos anos noventa. São machistas: o homem que é homem escolhe Old Spice (ver Not Meant for All Men, 1983); não há mulher que resista ao encanto do perfume (Old Spice Aftershave Lotion, anos sessenta, Mark Of a Man, nos anos setenta); nem sequer a mulher presidente  (Bunker, 1999).

Marca: Old Spice. Título: Old Spice Aftershave Lotion. USA, anos sessenta.

Marca: Old Spice. The Mark of a Man. Anos setenta.

Marca: Old Spice. Título: Not Meant for All Men. 1983.

Marca: Old Spice. Título: Bunker. Agência: Saatchi & Saatchi. Àfrica do Sul. 1999.

Nos anúncios mais recentes, o machismo não desaparece. Mas tudo resulta ridicularizado, incluindo o machismo. O caso muda de figura.

Sem limites

Estapafúrdio, bizarro… ou, com palavras mais elegantes, fabuloso e exuberante… O cúmulo da performance, da filosofia de cordel e da reflexividade expressiva. Limites, será que ainda existem limites? Sinto-me parodiado, gozado. E você? Também se sente parodiado? Não pelo que somos, mas pelo que significamos. Uns heróis cómico-lendários. Uns disparates perfumados.

Carregar nas imagens para aceder aos anúncios.

Old Spice. WhaleMarca: Old Spice. Título: Whale. Agência: Wieden + Kennedy (Portland). Direcção: Steve Rogers. USA, Janeiro 2016.

Wieden_Kennedy_Old_Spice_Its_Nice_That_1Marca: Old Spice. Título: Rocket Car. Agência: Wieden + Kennedy (Portland). Direcção: Steve Rogers. USA, Janeiro 2016.

Homem muito Homem

Old Spice. O Chamado

Quem disse que o homem muito homem estava em extinção? Old Spice é o segredo, a chave, da sobrevivência do Homo Erectus macho. “Vocês são os sobreviventes de uma espécie em extinção: o homem homem”. A embalagem de Old Spice é o menir do futuro.

“O futuro da Homenidade está nas mãos e axilas de pessoas como você: o homem Homem. Homens que são seguros, admirados, que sabem o que querem, que respeitam e são respeitados. Homens que conquistam qualquer pessoa com um olhar, mesmo estando de costas. Nossa missão é resgatar o orgulho de ser homem. Juntos? Atenda ao chamado de Old Spice, o desodorante do homem homem.”

Marca: Old Spice. Título: O chamado. Agência: MatosGrey Brasil. Direção: Fabio Soares. Brasil, Março 2014.

O Perfume Filosofal

A pedra filosofal liquefaz-se e desfaz-se no ar. Descobriu-se uma fragrância que “transforma um rapaz em homem, as raparigas em namoradas,  e as mães em criaturas aflitas”. O nome do prodígio é Old Spice, o perfume do delírio. As criaturas do anúncio são tão estranhas que lembram os infernos do Alto Renascimento. A continuar deste jeito, a Old Spice tornar-se-á numa espécie de Hieronymus Bosch da publicidade.

Marca: Old Spice. Título: Mom Song: 60. USA, Janeiro 2014.

Invocar os infernos e Hieronymus Bosch é um exagero. Certo é que muitos anúncios de perfumes exalam tentação e pecado. Por outro lado, se há  infernos dantescos, também há, segundo outros testemunhos, infernos aprazíveis. Se Deus recompensa os justos, por que haveria Lúcifer de castigar os pecadores? Atente-se nesta episódio do livro Pantagruel, de François Rabelais (1532).

Na refrega contra os gigantes, Epistémão, amigo de Pantagruel, foi decapitado. Panurgo consegue, porém, “chamá-lo à vida”:

“De repente, Epistémão começou a respirar, depois a abrir os olhos, depois a bocejar, depois a espirrar, e por fim deu um grande peido da sua reserva (…) Desatou então a falar e contou que tinha visto os diabos, falara sem cerimónias com Lúcifer, fora muito bem tratado no inferno e nos Campos Elísios, a todos garantindo que os diabos fazem boa companhia. Quanto às almas danadas, explicou que muito aborrecido se sentia por Panurgo ter sido tão rápido a chamá-lo à vida.
– Porque olhá-las (disse ele) é um singular entretenimento.
– Então porquê? – quis Pantagruel saber.
– Não as tratam tão mal como pensais (disse Epistémão), embora o seu estado se altere de estranha forma. Sim, porque vi Alexandre o Grande remendar calças velhas para ganhar a sua pobre vida.
Xerxes apregoar mostarda
Rómulo era vendedor de sal
Numa fazia pregos…”

(François Rabelais, Pantagruel, Lisboa, Frenesi, 2006, p. 168-170).

 Segue-se uma centena de nomes de figuras históricas (François Rabelais é um caso extremo da vertigem das listas de que se ocupa Umberto Eco). Em suma, o inferno trata bem os condenados, “embora lhes altere o seu estado de estranha forma”. Opera uma inversão social: Quem era poderoso na terra, é humilde no inferno. Assim o ilustra a gravura de Gustave Doré.

Gustave Doré. Ilustração do Pantagruel, de François Rabelais

Gustave Doré: “Não as tratam tão mal como pensais (disse Epistémão), embora o seu estado se altere de estranha forma”. Oeuvres de François Rabelais, Paris, J. Bry Ainé Libraire Éditeur, 1854, p. 137.

Conto de fadas selvagem

Old Spice. Irresistible.

A agência Wieden + Wieden Portland mostra-nos como se conta uma história, intertextual, em 30 segundos. A Bela entra num carro vermelho com um lobo twilight aroma selvagem. “She was afraid. Then seduced.” “Sometimes women do what their noses tell them, and those times are all the time when the woman’s nose smells new Old Spice Wolfthorn” (Old Spice).

Marca: Old Spice. Título: Irresistible. Agência: Wieden + Wieden, Portland. Direção: Tom Kuntz. EUA, Fevereiro 2013.

O cheiro do absurdo

Assim vai o mundo da publicidade: uns apostam em estetizar os perfumes, outros em perfumar o absurdo.

Marca: Old Spice. Título: Jungle Wilderness. Agência: Biscuit Filmworks advertising agency. Direção: Tim Godsall. EUA, Abril 2011.

Brainstorming

A Old Spice, vedeta da publicidade, brinda-nos com um anúncio sem pés nem cabeça (literalmente). Mas deve ser visto com muita atenção: mostra-nos como somos vistos do outro lado do ecrã: desmiolados.

Marca: Old Spice. Título: Blown Mind. Agência: Wieden+Kennedy, USA advertising agency. Direção: Tim Heidecker; Eric Wareheim. EUA, Janeiro 2012.