Tag Archive | direitos humanos

Diálogo

Condenações

Sou pelos Direitos do Homem e pela dignidade humana. Sou contra o fanatismo e as ideias que matam. O anúncio Condenações, da CBN, é pedagógico e oportuno, mas o mundo das ideias não é um mundo a preto e branco.

Marca: CBN. Título: Condenações. Agência: Energy BBDO. Direcção: NOBRE. Brasil, Outubro 2018.

Desfiguração

“Das coisas cuja visão é penosa temos prazer em contemplar a imagem quanto mais perfeita; por exemplo, as formas dos bichos mais desprezíveis e dos cadáveres” (Aristóteles, Arte Poética).

Reshma, before she was attacked with sulphuric acid

Reshma, before she was attacked with sulphuric acid

Na arte, a história do feio é antiga, tal como a história da interação entre o belo e o feio. As artes convocam o feio como polo oposto do belo. O feio entra no atelier do artista pela mão do belo. E se o polo do feio se reforça? E se o belo passa a polo do feio? E se o belo começar a entrar no atelier do artista pela mão do feio? E se a estética do feio rivalizar, enfim, com a estética do belo? Quem diz feio, diz horror, violência…

Beauty tips by Reshma: How to get perfect red lips, da organização indiana Make love not scars, é um anúncio de consciencialização impressionante. A desfiguração apodera-se, sem tréguas, do ecrã e do olhar. Reshma, 18 anos, vítima, na cidade de Mumbai, em 2014, de um ataque com ácido sulfúrico, conclui que “é tão fácil comprar ácido concentrado como bâton para os lábios”.

Anunciante: Make love not scars. Título: Beauty tips by Reshma: How to get perfect red lips. Agência: Ogilvy & Matter. Índia, Agosto 2015.

Cravos

Change-this-world!-50-years-of-poster-for-Amnesty-International-1961-2011São cravos, Senhor, são cravos! Vermelhos. São cravos, Senhor, não são rosas. São cravos com espinhos. Recordo este anúncio dos 50 anos da Amnistia Internacional (2011) na véspera da comemoração dos 40 anos da revolução de Abril.

Anunciante: Amnesty International. Título: 50 years. Direcção: Carlos Lascano. Produção: Ealin Motion Art e Dreamlife Studio. 2011.

Yes We Can!

The Calling of Saint Matthew (1599–1600). San Luigi dei Francesi, Rome.

Caravaggio. A Vocação de São Mateus (1599–1600). São Luís dos Franceses, Roma.

O ser humano sonha a diferença, aspira imprimir a sua marca. Houve tempos em que a religião e a tragédia lhe proporcionavam uma vocação e um destino.

“Saindo, viu Jesus um homem chamado Mateus, sentado na coletoria, e disse-lhe: “Segue-me!” Ele se levantou e o seguiu” (Mateus 9:9).

Hoje, a religião e a tragédia desafiam-no a visar, para além da vocação e do destino, o improvável, senão o impossível. Obama, aos microfones, repete: “Yes We Can!” A Amnistia Internacional reforça: “You are powerfull”. Eis um apelo para os ouvidos do coração, porque “o coração tem suas razões, que a própria razão desconhece” (Blaise Pascal).

Anunciante: Amnesty International. Título: You are powerful. Agência: Mother (London). Direcção: Kim Gerhig. UK, 2009.

Abaixo de cão

Como sublinha Vilfredo Pareto, a lógica e a verdade não constituem necessariamente os melhores argumentos para convencer e mobilizar as pessoas. O exagero e o absurdo são, frequentemente, mais eficazes. Acrescente-se um fim inesperado a uma história reciclada e temos uma receita típica de muitos anúncios de sensibilização.

Anunciante: Comision Nacional de Derechos Humanos del Distrito Federal. Título: Old Man. Agência: Young & Rubicam Mexico. México.