Perspetivas: Wenzel Jamnitzer e M.C. Escher

Nos últimos dias, estive absorto a preencher a minha autoavaliação heterodeterminada. Pagar a quota de uma associação científica ou profissional dá pontos. Manter um blogue não conta nada. Ainda bem! É o meu luxo.
Quando andava às voltas com o Christophe Jamnitzer (ver artigo Grotesco Maneirista: Christophe Jamnitzer) deparei com a obra do avô, Wenzel Jamnitzer (1507-1585), tão ou mais interessante do que a do neto. Ourives alemão do séc. XVI, foi um notável artista gráfico maneirista. No livro Perspectiva Corporum Regularium (1568), concebe formas geométricas que exploram as potencialidades da perspetiva. Vários contemporâneos, entre os quais Johannes Kepler, produziram desenhos similares. As gravuras de Jamnitzer lembram algumas obras de M.C. Escher (séc. XX). Ambos são artistas gráficos conceptuais, trabalham com formas geométricas, visam a ilusão do espaço e elegem a perspetiva como alvo privilegiado. Cotejar Jamnitzer e Escher é, assim, uma tentação. Mas só isso. Um mero divertimento. Jamnitzer apurou a perspetiva, Escher mostrou os seus limites. Jamnitzer construiu realidades complexas, Escher mundos impossíveis e paradoxais.

Albertino Gonçalves. Perspectivas: Wenzel Jamnitzer e M.C. Escher. Março 2012.

Etiquetas:, , , , ,

About tendências do imaginário

Sociólogo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: